Ameaça de Florença move força-tarefa por Brasília

Ameaça de Florença move força-tarefa por Brasília

Marcos Paulo Lima
Marcos Paulo Lima
postado em 19/03/2015 00:00
 (foto: Rose Brinck/Divulgação)
(foto: Rose Brinck/Divulgação)



O ministro do Esporte deu ultimato ao Governo do Distrito Federal na tentativa de ressucitar Brasília como cidade sede da Universíade 2019. Em um almoço com o Grupo de Líderes Empresarias (Lide), George Hilton avisou que irá à sede da Federação Internacional de Esportes Universitários (Fisu) negociar, até mesmo, o parcelamento do valor de R$ 100 milhões exigido pela entidade para o país confirmar o evento. Em janeiro, o chefe do governo local, Rodrigo Rollemberg, abriu mão da Olimpíada Universitária alegando falta de recursos financeiros. Inquieto com a resistência do GDF, e a pedido da presidente da República, Dilma Rousseff, George Hilton trabalha com três alternativas para evitar um vexame internacional: Rio, palco das Olimpíadas de 2016, São Paulo e Belo Horizonte.

A corrida contra o tempo para confirmar Brasília (ou tapar o buraco) tem motivo. No último domingo, a Fisu publicou, no site oficial, o desejo de Florença substituir Brasília. O presidente Claude-Louis Gallien, e o secretário-geral da entidade, Eric Saintrond, foram até a cidade italiana conhecer a proposta.

George Hilton só irá a Bruxelas acompanhado de algum governador que tope assumir o evento. Do contário, mandará respresentante: ;Aí, o Brasil vai perder;. No encontro com empresários, o ministro alfinetou. ;É importante convencer o governador (Rollemberg) de que as dificuldades em nada se comparam ao grande ganho que o DF terá com a Universíade. O gestor não tem que ver dificuldade, precisa ver oportunidade.;

George Hilton avisou que os ministérios do Esporte e da Educação estão dispostos a ajudar de duas formas. A primeira, solicitando o parcelamento da taxa de R$ 100 milhões. O valor deve ser pago até dezembro. ;A partir do momento que a Fisu recebe, entrega os direitos de transmissão do evento para a cidade sede. Do ponto de vista do business, hoje, um investimento de R$ 100 mihões para carimbar o evento é facilmente recuperado;, projeta. O ministro informou, ainda, que o Ministério da Educação tem orçamento de R$ 500 milhões para investir na cidade sede. No caso de Brasília, a maior parte do montante seria aplicada nas instalações esportivas do câmpus da UnB.

Brecha

Ao saber da possibilidade de parcelamento da ;entrada;, o secretário de Turismo do DF, Jaime Recena, falou em nome do GDF. ;Acho importante questionar a Fisu de forma clara quanto a esse parcelamento da taxa. Queremos que eles demonstrem claramente essa possibilidade. Se o senhor (ministro) voltar (de Bruxelas) com um fato novo, que traga segurança para o GDF, nós podemos reafirmar o compromisso de receber o evento;, afirmou, acompanhado pela secretária de Esportes, Leila Barros.


"Se o senhor (ministro George Hilton) voltar (de Bruxelas)
com um fato novo, que traga segurança para o GDF,
nós podemos reafirmar o compromisso de receber o evento;


Jaime Recena,
secretário de Turismo do DF

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação