Querida, estiquei o Mini

Querida, estiquei o Mini

BMW apresenta versão quatro portas do hatch, um dos ícones do mundo do automóvel. O modelo cresceu, ainda tem cara de bonzinho, mas com desempenho esportivo

postado em 19/03/2015 00:00
 (foto: Fotos: Mini/Divulgação)
(foto: Fotos: Mini/Divulgação)

Tuiuti (SP) ; ;Olha que bonitinho!”. Essa costuma ser a reação quase inevitável do público ao ver os modelos da Mini. E no lançamento da versão quatro portas do hatch Cooper não foi diferente. O design arredondado, com cores chamativas e acabamento bem trabalhado, está entre as características que geram o carisma pela marca.

Por fora, a grande novidade são as portas traseiras que, além da função óbvia de facilitar o acesso de passageiros, têm como objetivo tornar o modelo ainda mais competitivo no mercado nacional. Afinal, os veículos quatro portas são uma preferência dos consumidores brasileiros e outros membros do segmento de hatches premium, como Mercedes Classe A, Volkswagen Golf e Volvo V40, contam com a opção.

Para que as portas pudessem ser colocadas, o carro precisou crescer alguns centímetros. No comprimento total foram adicionados 16,2cm. O crescimento levou a aumento na distância entre-eixos, de 7,2 centímetros, e na altura, 1,6cm. O resultado é mais espaço para os ocupantes e também no bagageiro, que passou de 211 litros na versão duas portas para 278 litros no quatro portas.

Apesar das mudanças externas, o design do novo Cooper segue semelhante ao do modelo três portas, com os tradicionais faróis redondos e teto ;flutuante;, além das diversas possibilidades de customização do veículo. Apenas alguns detalhes externos também mudam entre as versões Cooper hatch e Cooper S, como formato da grade dianteira, tipo de farol (halógeno na tradicional e full led na ;S;) e tamanho das rodas (16 polegadas na versão norma e 17 polegadas na ;S;).


Para se sentir piloto
Se por fora a novidade parece um carro de brinquedo em escala real, por dentro o desempenho é de gente grande. Não à toa um dos atrativos do carro, segundo o diretor da marca no Brasil, Julian Mallea, é o chamado Go-Kart feeling, que pode ser traduzido como o sentimento de se pilotar um kart em formato de carro.

O conceito pôde ser colocado a prova na apresentação do modelo. Em uma pista de testes em Tuiuti, no estado de São Paulo, os jornalistas dirigiram as duas motorizações do Cooper quatro portas.

De fato, a sensação de dirigir na pista lembra a de estar em um pequeno carro de corrida. Mesmo a versão mais básica, com motor 1.5 litro de três cilindros e 136 cavalos, responde bem com as trocas ágeis do câmbio automático. Mas é no Cooper S que a esportividade se mostra evidente. O motor 2.0, com quatro cilindros e 192 cavalos proporciona boa resposta ao se pisar no acelerador. E a experiência de piloto fica ainda mais aflorada ao se utilizar a opção de troca de marchas pelas ;borboletas; ao lado do volante.

Outros fatores contribuem para a sensação de pilotagem, como os diferentes modos de direção. É possível escolher entre Green, em que as configurações do carro priorizam a redução de consumo, Normal, com controles ajustados para uma dirigibilidade confortável e Sport, na qual o desempenho é fortalecido, com ajustes nas trocas de marcha, na suspensão e até mesmo na saída do escapamento. Além dos modos de direção, controles eletrônicos de tração, de estabilidade e de frenagem auxiliam na segurança durante manobras mais dinâmicas.


Conforto na cidade
Além do desempenho, o Cooper mostrou qualidade em relação ao conforto para o motorista. Na versão básica, há comandos de controle no volante, apoio para o braço, computador de bordo, sistema de som com conexão Bluetooth com smartphones e ar-condicionado dual-zone. No modelo S, outros itens estão disponíveis, como central multimidia com tela de 6,5 polegadas e GPS, bancos de couro e sistema Mini connected, que permite acessar aplicativos de redes sociais do smartphone no carro.

E ainda há mais uma opção para quem quiser mais uns mimos. O pacote chamado Top conta com display de 8,8 polegadas, controle em estilo touchpad no console, disco rígido de 20GB para guardar arquivos direto no veículo, teto solar panorâmico, sistema de som premium Harman Kardon, além do Head-up display, que projeta informações do carro no pára-brisas, pouco acima do conta-giros. Assim, o condutor não precisa desviar o olhar da pista para verificar alguns dados.


Ficha técnica

Mini Cooper

Motor
1.5 litro

Potência máxima
136 cavalos

Torque máximo

22,4 kgfm

Combustível

gasolina

Transmissão

automática de seis marchas

Peso em ordem de marcha

1.117kg

Porta-malas

278 litros

Preço
a partir de R$ 105,9 mil


Mini Cooper S
Motor

2.0 litros

Potência máxima
192 cavalos

Torque máximo
28,5kgfm

Combustível
gasolina

Transmissão

automática (tiptronic) de seis marchas

Peso em ordem de marcha

1.220kg

Porta-malas

278 litros

Preço

a partir de R$ 122,5 mil



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação