Embate e cobranças no Senado

Embate e cobranças no Senado

PAULO SILVA PINTO
postado em 31/03/2015 00:00

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, deve enfrentar um público hostil, hoje, em audiência na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado (CAE). O líder do bloco de oposição, Álvaro Dias (PSDB-PR), passou parte do fim de semana se preparando para fazer perguntas. ;Quando era o Mantega, eu ficava quase sozinho questionando. Agora, com a impopularidade do governo, muito mais gente vai querer falar;, vaticinou.

Mesmo senadores da base devem fazer cobranças, incluindo petistas. ;Levy é preparado tecnicamente, mas terá de explicar por que o ajuste fiscal está sendo feito apenas do lado da receita e não da despesa;, exemplificou Dias. O ministro vai argumentar, porém, que a redução das desonerações não representa aumento da carga tributária, mas a redução de um benefício.

Quanto às medidas provisórias que limitam a concessão de pensão por morte, auxílio-doença e seguro-desemprego, o titular da Fazenda argumentará que não configuram redução de benefícios, mas sim correção de distorções, como a possibilidade de uma pessoa muito jovem casar-se com outra idosa apenas para ficar com uma pensão vitalícia durante muito tempo.

Mesmo para a variação do dólar, Levy já tem o discurso pronto. Vai afirmar que isso pode trazer instabilidade momentânea para o país, mas, a médio prazo, impulsionará as exportações e o crescimento econômico. (Colaborou Rosana Hessel)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação