Esporte como protagonista

Esporte como protagonista

postado em 31/03/2015 00:00
 (foto: Camila de Magalhães/FAC/D.A Press)
(foto: Camila de Magalhães/FAC/D.A Press)


Os alunos dos Centros Olímpicos e Paralímpicos de Ceilândia (Parque da Vaquejada), Riacho Fundo I, Samambaia e São Sebastião terão uma série de novidades este ano, com o projeto Esporte e Cidadania, desenvolvido pela Fundação Assis Chateaubriand em conjunto com a Secretaria do Esporte e Lazer do Distrito Federal.

No ritmo pré-Olimpíadas e Paralimpíadas 2016, as competições intercentros ganharão força, com o Festival Olímpico e o Encontro do Esporte Paralímpico. Já as Copas Esportivas abrirão espaço para modalidades não olímpicas, como futsal, caratê, jiu-jítsu e ginástica rítmica. Estarão de volta os cursos de robótica educacional e repórter mirim. E os familiares dos alunos poderão participar das atividades no Dia da Família e na Festa de Natal. Durante todo o ano, também serão trabalhados alguns dos objetivos do milênio em temas transversais ao esporte: corridas temáticas, clínicas de reaproveitamento de alimentos, gincanas do conhecimento e orientações de saúde.

A lista de ações foi apresentada ontem, em forma de um telejornal bem-humorado. O evento contou com a presença de representantes da Secretaria do Esporte e da equipe pedagógica da Fundação Assis Chateaubriand, que atua nos quatro Centros Olímpicos e Paralímpicos. Segundo a superintendente executiva da Fundação, Mariana Borges, há um novo conceito de trabalho em 2015, que tem o esporte como principal foco. ;O esporte precisa ser reconhecido pelos alunos como uma oportunidade de crescimento na vida, de desenvolvimento de uma carreira;, explicou Mariana. ;Em cada uma das ações, vamos trazer o esporte como protagonista, mas sem deixar de desenvolver outras habilidades e atitudes, de forma a fazer a diferença na vida dessas crianças e jovens.;

Para a secretária do Esporte e Lazer, Leila Barros, a expectativa é positiva. ;Vamos realizar um trabalho mais inovador ainda. São atividades extremamente interessantes, que visam todos os segmentos;, frisou. ;É bacana ver que existe um elo forte que a Fundação criou com os colaboradores, pois eles são, de fato, o coração desses Centros Olímpicos e Paralímpicos. Será um ano de muito sucesso, muito trabalho e, acima de tudo, de bons resultados.;

Matrículas
abertas

Começa hoje o período de matrículas para os 11 Centros Olímpicos e Paralímpicos do DF. Serão oferecidas, gratuitamente,
10 mil vagas à comunidade, uma média de 900 por unidade, em cerca de 30 modalidades esportivas. As aulas são para crianças a partir de 4 anos, jovens, adultos e idosos. Há atendimento para pessoas com deficiência. Interessados devem comparecer às unidades de hoje a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 18h. Mais informações: www.facbrasil.org.br

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação