Rombo do Postalis na Justiça

Rombo do Postalis na Justiça

» RODOLFO COSTA
postado em 03/04/2015 00:00



A Associação dos Profissionais dos Correios (Adcap) vai entrar com ação judicial, até a próxima semana, para evitar que mais de 71 mil trabalhadores sofram descontos nos salários para cobrir um, rombo de R$ 5,6 bilhões no Postalis, fundo de pensão dos empregados da estatal. A administração da entidade definiu que as contribuições serão de até 24,28% do valor dos benefícios que os funcionários já recebem, ou teriam direito de receber se já estivessem aposentados.

O Tribunal Regional Federal da 1; Região (TRF-1) excluiu os Correios de uma ação com o mesmo objetivo, movida pela Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect). A entidade processou o Instituto de Seguridade Social dos Correios e Telégrafos (Postalis) e a estatal, que é a patrocinadora do fundo, alegando que o deficit deveria ser equacionado integralmente pela empresa.

Advogado da Adcap, Ademar Cypriano contestou a decisão do TRF. ;Os Correios também são responsáveis pelo controle e pela fiscalização do fundo;, argumentou. A vice-presidente da entidade, Maria Inês Capelli, questiona o fato de a estatal indicar os gestores dos conselhos deliberativo e fiscal. ;O Postalis é administrado por pessoas ligadas ao PT e ao PMDB. Não questionamos a legalidade, mas, sim, os valores do equacionamento do deficit. As dúvidas são muitas, e as respostas não são convincentes;, afirmou.

Em 2013, os Correios indicaram André Luís Carvalho da Motta e Silva para diretor financeiro do Postalis, cargo que ele ainda ocupa. A estatal garante que tem realizado reuniões periódicas com a direção do Postalis para acompanhar o plano de ação para cobrir o deficit. Em nota, a empresa informou que não vai se posicionar sobre a decisão do TRF-1.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação