Horror no shopping

Horror no shopping

postado em 03/04/2015 00:00

O grupo extremista islâmico Al-Shabaab ganhou projeção internacional em 21 de setembro de 2013, quando quatro militantes invadiram o shopping center Westgate, em Nairóbi, capital do Quênia. O cerco ao estabelecimento comercial, bastante frequentado pela classe mais abastada do país e por diplomatas, durou três dias. Armados com fuzis AK-47 e com granadas, os terroristas caçaram suas vítimas dentro das lojas e mataram 67 civis. Pelo menos 175 ficaram feridos.


As câmeras do Westgate captaram as imagens dos extremistas vestindo roupas civis, enquanto comerciantes fugiam aterrorizados e se escondiam por detrás dos caixas. Em um dos supermercados, uma mãe foi flagrada deitada sobre o filho para protegê-lo. O Al-Shabaab assumiu a autoria da operação, sob a justificativa de retaliar uma intervenção militar do Quênia na Somália. Todos os quatro militantes foram mortos pela polícia e uma ampla área do shopping ficou totalmente destruída. As autoridades receberam críticas por uma suposta lentidão na resposta ao atentado.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação