Conheça algumas das mulheres que vão interpretar Maria nas via-sacras deste ano

Conheça algumas das mulheres que vão interpretar Maria nas via-sacras deste ano

postado em 03/04/2015 00:00
 (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press



)
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press )


MARIA DE RECANTO DAS EMAS
Vilma Maria Sousa dos Santos

Vilma foi escolhida para o papel pela participação ativa que a família dela tem na Paróquia São Gabriel Arcanjo, responsável pela Via-Sacra do Recanto das Emas, há 15 anos. Lá, ela atua como ministra da Eucaristia e integra a Pastoral do Batismo. Por isso, foi indicada pelo então pároco da cidade, Edinaldo, para dar vida à Santa Maria, em 2009. Desde então, revive uma das mais importantes personagens da história do cristianismo.

Os dois meses que antecedem a apresentação exigem sacrifícios. ;Fazer esse projeto se tornar realidade exige esforço. Primeiro, os ensaios ocorrem semanalmente. Depois, nós intensificamos a rotina. Abro mão de muitas coisas, minha família até me cobra, mas, no fim, vale a pena;, diz. Este ano, a apresentação será baseada no versículo 42 do capítulo 23 do Evangelho de São Lucas: ;Jesus, lembra-te de mim quando tiveres entrado no paraíso;. A história envolve paixão, morte e ressurreição, e faz parte das celebrações da semana santa.

Pela primeira vez, Vilma estará acompanhada pela família no palco. O filho dela, Gabriel, e o neto, João Pedro, vão interpretar dois anjos na via-sacra. ;É uma honra. O sentido dessa festa é evangelizar as pessoas, tocar o coração delas e tentar aproximar o céu e a terra, ou seja, o homem e a religião;, afirma. Segundo a organização, 5 mil pessoas devem comparecer.

MARIA DE PLANALTINA
Lourdes Maciel

Esta é a 8; vez que a dona de casa Lourdes Maciel, 65 anos, representa Maria de Nazaré na via-sacra de Planaltina. Mãe de cinco filhos, todos frequentadores da Igreja, ela diz ter orgulho de participar da atividade coordenada pelo filho Vanderson, que cuida da encenação. ;São dias muito felizes. Evangelizar por meio da arte é uma tarefa que me traz muita honra;, garante. Antes de dar vida a Maria, no entanto, ela já trabalhava em prol da Igreja. Há 24 anos, atua como chefe de figurino.

Para compor a personagem, são necessários 30 dias de ensaio. A mãe de Jesus veste-se com uma túnica de cor roxa e três mantos pretos. ;A roupa dela é condizente com o que se usava naquele tempo. Tenho a impressão de que Maria era uma mulher forte, mas, ao mesmo tempo, muito sofrida;, relata. O maior desafio, segundo Lourdes, é passar a emoção para o público.

Divorciada, ela vive há seis anos com o companheiro, Rubens, muito católico, como ela define, e ;um dos maiores incentivadores desse trabalho;. Há quase 10 anos, a separação do marido fez com que ela se afastasse da Igreja. Interpretar Maria foi uma forma que encontrou para se reaproximar de Deus. A via-sacra será encenada no Morro da Capelinha, onde, há 43 anos, ocorre o evento. O público estimado é de 150 mil pessoas.

MARIA DE SÃO SEBASTIÃO
Mara Lúcia da Silva

A mais jovem das Marias é a auxiliar administrativa Mara Lúcia da Silva, 25 anos, que representará a Virgem em São Sebastião. Quando ela fez o teste para o papel, em janeiro, não acreditou que seria selecionada, entre outras razões, pela pouca idade e pela timidez. ;Fiz uma prece. Pedi para Nossa Senhora me ajudar. Se fosse para o bem, daria certo. E deu;, conta. Solteira e sem filhos, ela garante que entende a posição delicada da mãe de Jesus Cristo. ;Não é necessário ser mãe para entender o que é acolhimento. Posso comparar esse sentimento com a relação que a Igreja tem com os fiéis. É um caminho para se sentir bem;, explica.

Mara está se preparando para participar da via-sacra desde o começo de janeiro. Aos sábados e aos domingos, se reuniu com o resto dos atores para ensaiar. ;Além disso, me dediquei à adoração e rezei muito o meu rosário para que seja feita a vontade da Virgem nesse encontro;, comenta. Para a auxiliar administrativa, poder viver o papel de Maria é uma grande honra.

Como as verbas para o evento deste ano foram limitadas, Mara também ajudou a levantar fundos, vendendo rifas e procurando patrocinadores. ;Tenho as melhores expectativas para a Via-Sacra. Espero que muita gente participe e que possamos passar às pessoas a importância da data;, conclui Mara.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação