Na estante

Na estante

postado em 03/04/2015 00:00
 (foto: Renata Ripoll/Divulgação)
(foto: Renata Ripoll/Divulgação)



NÃO ME APRONTA
DE HARLEY VAS. INDEPENDENTE. 10 FAIXAS. PREÇO MÉDIO: R$ 24,90.
O cantor e compositor carioca estudou música e canto (lírico e popular) na Escola de Música Villa-Lobos, no Conservatório Brasileiro de Música e no Centro Musical CIGAN. A trajetória artística também inclui passagens por bandas de rock e pelo grupo Quizomba, conhecido por animar os foliões no carnaval do Rio de Janeiro. O mix de referências está no primeiro álbum solo do artista, que une as sonoridades de Raul Seixas, Tim Maia, Luiz Gonzaga, Michael Jackson e Freddie Mercury. Das 10 faixas apenas uma, Fissurando, não leva a assinatura de Harley Vas. A música é de Fernando Fênix, parceiro de Vas em outras composições do CD. (Maíra de Deus Brito)


MITOS CLÁSSICOS
DE JENNY MARCH. EDITORA CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA, 557 PÁGINAS. PREÇO MÉDIO: r$ 65.
Autora de um dicionário de mitologia, Jenny March volta ao tema. Neste livro, ela se debruça sobre mitos romanos e ; sobretudo ; gregos apostando numa linguagem simples para contar a história da humanidade com base nesses relatos. O leitor também é apresentado a deuses como Zeus, Dionisio, Eros e Apolo para se familiarizar com os contos. Entre as histórias que compõem a obra estão a de Ícaro, que voou perto do Sol; a da relação incestuosa de Édipo; e a de Prometeu, que roubou o fogo do Olimpo. Além das histórias, o livro traz os mapas dos mundos grego e mediterrâneo e as cartas estelares dos hemisférios Sul e Norte. (Vinicius Nader)


BOA SORTE
(Brasil, 2014). De Carolina Jabor. Com Deborah Secco, João Pedro Zappa,
Cássia Kiss Magro, Felipe Camargo e Fernanda Montenegro. Imagem Filmes,
drama, 89min. Não recomendado para menores de 16 anos.

Um jogo de indisciplina e de responsabilidades pouco assumidas governa os protagonistas do drama de Carolina Jabor, com o agravante de se tratar de um círculo de personagens adultos. Judite, desgostosa da vida, está internada numa clínica de reabilitação, em nada assustada com os efeitos decorrentes da aids. Comportamentos delirantes e singulares tanto a perseguem quanto a aproximam de João, um jovem inseguro, também internado. Pais nada participativos, uma interessante parábola como desfecho e o uso de animação estão entre os artifícios da interessante adaptação do texto Frontal com Fanta, adaptado por Jorge Furtado e pelo filho dele, Pedro. (Ricardo Daehn)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação