Cheque sem banco

Cheque sem banco

postado em 17/04/2015 00:00

Certa vez, parou um Mercedes preto na quadra comercial e saltaram duas mulheres elegantemente vestidas. Olharam para o alto das lojas e foram descendo até o último bloco. De lá voltaram e decidiram perguntar onde fica a casa de chá que leram na coluna de Ari Cunha, Visto, lido e ouvido, publicada neste jornal. ;É ali atrás;, informou Galvani. ;As senhoras foram ver e ao se depararem com o ambiente, voltaram no mesmo pé;, lembra o proprietário.


O bar também serve para comemorações, como a do empresário Sebastião Valadares, que ganhou o grande prêmio da loteria federal. Por três dias, Tião como é conhecido, concedeu entrevistas para a mídia, sem sair do bar. Sobre ele há muitos relatos engraçados, como a vez em que perdeu no pôquer e preencheu um cheque universal (era aceito por todas as instituições bancárias) com o nome do Banco da Província da Paraíba, que nunca existiu. Surpreso, o credor comentou: ;Já vi cheque sem fundo, mas sem banco, este é o primeiro;.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação