Brasil espera destravar investimento chinês

Brasil espera destravar investimento chinês

Rosana Hessel
postado em 15/05/2015 00:00

O principal destaque da visita do primeiro-ministro da China, Li Keqiang, será o anúncio de investimentos de US$ 53,3 bilhões no país em um conjunto de projetos já iniciados e que não saíram do papel. ;Estou sujeito a confirmação, mas um número muito próximo de US$ 50 bilhões se refere a projetos novos;, garantiu o embaixador José Alfredo Graça Lima, subsecretário-geral Político do Ministério das Relações Exteriores, sem revelar quais seriam.

Esse montante faz parte de um acordo-quadro bilateral sobre investimentos em uma lista de tentativas nas áreas de energia elétrica, mineração, infraestrutura e manufaturas no Brasil. As obras terão suporte financeiro por meio de um memorando de entendimento entre a Caixa Econômica Federal e o Industrial and Comercial Bank of China (ICBC), com US$ 50 bilhões em recursos, segundo uma fonte do governo.

O premier chinês chega a Brasília na segunda-feira, e tem reunião marcada com a presidente Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto, no dia seguinte. Após o encontro, serão assinados oito acordos, sendo quatro de natureza governamental e quatro de natureza empresarial. Em 20 de maio, Li Keqiang inicia um tour por países da América Latina.

Em Lima, no Peru, o primeiro-ministro pretende intensificar a parceria para a construção da Ferrovia Transoceânica, projeto antigo do governo brasileiro, para garantir uma saída de produto do Centro-Oeste pelo Pacífico. Graça-Lima aventou a possibilidade de o projeto ser financiado pelo Banco dos Brics, denominado Novo Banco de Desenvolvimento, cuja sede será instalada em Xangai (China).

A visita de Li também deve concretizar acordos firmados em julho de 2014, entre Dilma e o presidente chinês, Xi Jinping. Um deles que era bastante importante e não tinha avançado, o da compra de 60 aeronaves da Embraer por duas empresas chinesas no valor de US$ 3,3 bilhões, será confirmado com uma primeira encomenda de 22 jatos para a Tianjin Airlines.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação