>> Sr. Redator

>> Sr. Redator

Cartas ao Sr. Redator devem ter no máximo 10 linhas e incluir nome e endereço completo, fotocópia de identidade e telefone para contato. E-mail: sredat.df@dabr.com.br

postado em 15/05/2015 00:00
Armamento

Nem nos países em guerra morrem mais pessoas por dia do que no Brasil. Aqui, são 116 assassinatos diariamente ; por ano, 42.416 vítimas, sendo 94,5% por homicídio. O principal alvo são os jovens de 15 a 29 anos, dos quais os negros somam maior parcela. Diante dessa calamidade, os deputados federais discutem a revisão do Estatuto do Desarmamento para espalhar mais terror Brasil afora. Frente ao cenário, o lógico seria agir para evitar que mais armas chegassem às ruas. No entanto, os parlamentares apostam no conflito e nas ações contra a vida. Que Brasil é esse?
; Paulo Augusto Fonseca,
Lago Norte


Bandido caro

Quanto custa julgamento de bandido de alta periculosidade? Pagamos caro, por meio dos impostos recolhidos para o governo. Agora, o contribuinte pagará deslocamento, diárias e combustível do avião ou do helicóptero que levar o megatraficante do Rio de Janeiro, Fernandinho Beira Mar ; algo em torno de R$ 180 mil. Bandido sai caro no país. Cada preso custa aproximadamente cinco salários mínimo por mês ; cerca de R$ 3.940, sem contar os gastos com investigações e apreensões dos bandidos. O Brasil terá que construir, a curto prazo, presídios para colocar traficantes, bandidos políticos, empresários e infratores de menor idade. Se bandidos usam menores para cometer crimes, os outros menores de 15 anos também podem cometer. A bandidagem está solta e a insegurança continuará, por causa do incentivo dos bandidos de terno e gravata do nosso pátrio poder.
; Ronaldo de O. Gomes,
Taguatinga


Muay thai

O Correio (12/5) divulgou que um cabo da PM ministra curso de muay thai para jovens carentes. A iniciativa pareceu-me estranha, pois qual será o futuro de jovens aprendendo a lutar, senão para serem lutadores de boxe e de MMA, dois esportes lamentáveis que insistem em ser promovidos pela mídia? Esses jovens certamente ganharão confiança, isso sim, em resolver os conflitos diários na briga, pois, afinal, a dedicação ao curso terá de dar algum retorno, seja no trânsito, seja com o chefe, seja com a companheira. Será apenas esse o seu futuro? Penso que melhor seria que jovens fossem estimulados a gostar de matemática e aprender português, a participarem de peças teatrais, a realizar trabalhos voluntários em prol da comunidade, para cobrir as falhas do poder público. Uma notícia lamentável.
; Hélio Socolik,
Lago Sul


BNDES

Como leitor do Correio, gostaria de registrar que apresentei aqui no Senado, em 4 de maio, o PLS n; 261/15, que proíbe o BNDES de financiar projetos no exterior. O levantamento que minha equipe fez no gabinete aponta que, só em 2013 e 2014, o BNDES destinou R$ 3 bi para Angola, R$ 3 bilhões para Venezuela e R$ 800 milhões para Cuba. E destinou também recursos para Bolívia, Benin e Gana. É inaceitável que o dinheiro do contribuinte brasileiro seja gasto no exterior.
; José Antonio Reguffe,
senador pelo PDT/DF


Trabalho

O 13 de maio, data da abolição da escravatura, já foi feriado nacional, quando o 1; de maio ainda não o era. A data (13/5) representa o fim do trabalho não remunerado no Brasil e pode ser comemorada como dia do trabalhador brasileiro, enquanto que o 1; de Maio tem origem na Internacional Socialista. Cabe lembrar que, nos EUA e na Grã-Bretanha, o feriado é na primeira segunda-feira de setembro. Proposta: transferir o feriado para a segunda segunda-feira de maio e comemorar tanto o Dia do Trabalhador quanto o da abolição da escravatura.
Roldão Simas Filho,
Octogonal

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação