O peixe de coração quente

O peixe de coração quente

postado em 15/05/2015 00:00

Uma característica biológica que separa peixes de mamíferos e aves é a habilidade que as duas últimas classes têm de manter o interior do corpo mais aquecido que a temperatura ambiente. Algumas espécies, como o atum, até conseguem esquentar músculos e órgãos durante a perseguição a alguma presa, mas nenhuma se compara ao peixe-cravo (Lampris guttatus), capaz de gerar calor interno para o coração e o cérebro. Segundo um estudo feito por pesquisadores da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA), dos Estados Unidos, o animal (na foto, sendo capturado) produz esse efeito a partir do movimento de suas barbatanas peitorais, o que aquece o sangue venoso. Por ter os dois órgãos sempre quentes, o peixe-cravo se adapta muito bem a águas profundas e geladas.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação