Reação agressiva

Reação agressiva

Após eliminação na Libertadores diante do Guaraní, Corinthians mergulha em cobranças. Com permanência em xeque e xingado de "mercenário", Guerrero perde a cabeça com torcedor e o chama para briga no CT

postado em 15/05/2015 00:00
 (foto: Paulo Whitaker/Reuters-1/6/14)
(foto: Paulo Whitaker/Reuters-1/6/14)


Ao menos uma coisa não mudou no Corinthians, entre os elogios exagerados do início do ano até as duras críticas do presente, com o fracasso consumado na Libertadores: o discurso de Tite. O comandante alvinegro segue pregando que o clube está ;em construção;. Palavras dele, ontem: ;Precisamos tomar muito cuidado com o lado emocional. Não podemos dizer que alguém não presta, que deve sair. No futebol, há o componente da estruturação. A construção de uma equipe demanda tempo e é feita com erros e acertos;.

Ainda que a eliminação na Libertadores diante do modesto Guaraní, do Paraguai ; com derrotas em casa e fora dela nas oitavas de final ;, não represente o estopim para mudanças substanciais no Corinthians, a manutenção de todo o grupo será complicada. A tendência é que jogadores como o lateral-esquerdo Fábio Santos e o meia Jadson, expulsos no jogo da queda, permaneçam. O mesmo não se pode dizer dos dois atacantes titulares.

Cobiçado dentro e fora do Brasil, Paolo Guerrero tem contrato até 15 de julho e pede alto para renovar. O clube já avisou que não tem os R$ 18 milhões pedidos pelo peruano como luvas, e o acordo certamente vai esfriar, agora que a fonte da Libertadores secou. No caso do Emerson Sheik, os valores seriam menores, porém a idade avançada (36 anos) e a série de indisciplinas pesam contra a permanência.

Seja como for, o dinheiro é um grande problema para o Corinthians. A diretoria ainda não sacramentou o empréstimo para quitar os direitos de imagem do elenco ; há jogadores com oito meses de atraso. Ao mesmo tempo em que trabalha para manter Guerrero, o alvinegro está disposto a negociar quem tem mercado, caso de Ralf, Gil, Malcom e Jadson. ;Basta trazer o cheque;, declarou o presidente, Roberto de Andrade.

Descontrole
Provocado por um torcedor em uma rede social, Guerrero respondeu com novos xingamentos e chegou a chamá-lo para o CT do Timão, em tom de ameaça. ;Seu pipoqueiro! Mercenário safado! Treina todos os dias pra fazer esse vexame? Espero que suma do Corinthians;, escreveu o corintiano. O peruano entrou no perfil do torcedor para responder. ;Amanhã, te espero no CT, seu p... no c.... Amanhã estarei pela tarde lá. Espero ver você e que fale na minha cara;, rebateu.

Não podemos dizer que alguém não presta, que deve sair. A construção de uma equipe demanda tempo e é feita com erros e acertos;
Tite, técnico do Corinthians

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação