Contra o tempo

Contra o tempo

O país está ameaçado de perder sua principal competição da modalidade. Com a recusa de Belém em sediar GP Brasil, a CBAt tenta evitar cancelamento do evento, marcado para 21 de junho

postado em 15/05/2015 00:00
 (foto: ASCOM SEEL/Divulgação)
(foto: ASCOM SEEL/Divulgação)



Na temporada que antecede os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016, o país corre risco de perder sua principal competição de atletismo. O Grande Prêmio Brasil, marcado para 21 de junho, não tem local definido e pode ser cancelado.

O evento brasileiro é uma das 13 etapas do Circuito Challenge da Federação Internacional de Atletismo (IAAF, na sigla em inglês). A princípio, a competição ocorreria no Mangueirão, em Belém, mas a Secretaria de Esporte e Lazer do Pará desistiu ;por motivos de ordem orçamentária;.

;É um grande problema que precisamos resolver. Há uma tendência de ficarmos sem GP em 2015 por conta da crise política e econômica que o Brasil atravessa. Estamos muito preocupados;, disse José Antônio Martins Fernandes, o Toninho, presidente da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt).

Criado em 1985, o GP Brasil foi realizado em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Belém. Em 2009, na capital paraense, o evento contou com cinco campeões olímpicos. No ano passado, a cidade da Região Norte recebeu a competição pela nona vez.

Diante da decisão do governo paraense, José Antônio Martins Fernandes busca alternativas para realizar o campeonato. O Estádio Ícaro de Castro Mello, no Complexo do Ibirapuera, e o Centro de Atletismo Professor Oswaldo Terra, em São Bernardo do Campo, são cogitados pelo dirigente da CBAt.

;Estamos estudando. São Paulo tem uma vontade enorme de fazer, mas precisamos ver se os locais cumprem as exigências da IAAF e se há condições financeiras de suportar o evento;, disse Toninho, que na próxima semana tem reunião marcada na Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude paulista.

São Paulo integra o Circuito Challenge ao lado de cidades como Melbourne-AUS, Pequim-CHI, Madri-ESP e Berlim-ALE. Na CBAt, há receio de perder a data no calendário da IAAF caso o GP Brasil não seja realizado nesta temporada.

A meta de Toninho de trazer ao país uma etapa da Liga de Diamante, principal circuito da IAAF, também seria comprometida. ;Em nível internacional, o Brasil estaria dando um passo para trás. Isso atrapalharia o desenvolvimento do esporte na questão de nossos atletas poderem participar de grandes eventos;, frisou.

"Em nível internacional, o Brasil estaria dando um passo para trás"

José Antônio Martins Fernandes,
presidente da CBAt, sobre um eventual cancelamento da etapa


13
Número de etapas do Circuito Challenge, no qual o Brasil está incluído




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação