Cida Sann

Cida Sann

postado em 15/05/2015 00:00
 (foto: Arquivo pessoal/Divulgação







)
(foto: Arquivo pessoal/Divulgação )


;Não sou poetisa;, afirma Cida Sann. No entanto, outros artistas brasilienses pensam o contrário. Também não concorda o público do Sarau psicodélico. Nascido em 2003, em Taguatinga, o evento idealizado por ela proporciona, pela itinerância, o contato de moradores de diversas áreas do Distrito Federal com a produção independente da região. Entre a poesia e o rock;n;roll, a agitadora cultural promove o que mais lhe atrai: os trabalhos autorais. ;Estou sempre aprendendo com meus amigos poetas;, conta Cida, que tem três livros publicados. Amante da natureza e muito caseira, gosta de aproveitar os finais de semana para descansar com os três filhos e com a ;cara metade;.

sábado
Manhã

Cida mora em frente ao Parque de Águas Claras. O local é o destino certo nas manhãs de sábado: ;Sempre vou lá fazer uma caminhada, levar livros e aproveitar com meus filhos;.


Tarde
Fã de carteirinha de música autoral, ela gosta de ir ao Conic prestigiar o trabalho de amigos: ;Adoro assistir aos shows de bandas independentes, de MCs e de rappers que rolam por lá;. Às vezes, aproveita para ver alguma exposição, a última que gostou muito foi a de Kandinsky, no CCBB.



Noite
Quando não está realizando uma edição do Sarau psicodélico, na Chapada dos Veadeiros (GO), Cida aproveita para prestigiar um dos lugares favoritos: o Balaio Café (201 norte). ;Tem muita coisa que gosto lá, desde a dona, meus amigos que frequentam, os projetos culturais;, explica.

Domingo
Manhã


A poetisa repete a receita das manhãs de sábado e aproveita para descansar no Parque: ;Águas Claras é uma cidade que tem muito prédio, então meu refúgio é lá;.

Tarde
Cida dedica a tarde a conhecer novas bandas na internet e escutar um pouco das suas favoritas, como a Filhos da mãe Joana. Depois, coloca as leituras em dia. Entre os mais recentes, está Meu masculino é feminino, do poeta Joãozinho da Vila.

Noite

Como a rotina acaba sendo muito corrida, o domingo termina reservados ao descanso: ;É hora de ficar na varanda da minha casa, descansando;, conta

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação