Brasília-DF

Brasília-DF

por Denise Rothenburg » deniserothenburg.df@dabr.com.br
postado em 17/05/2015 00:00


Janot e Renan

A depender das previsões, o nome do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, encabeçará a lista tríplice, de forma a dar uma reforçada na sua recondução ao cargo em setembro. Amigos dele, entretanto, têm dito que, se ele for indicado, Renan Calheiros tentará massacrá-lo. O procurador, porém, não se mostra preocupado. Depois que o juiz Sérgio Moro, da Lava-Jato, foi ovacionado numa livraria em São Paulo e é aplaudido de pé por onde passa. Na Procuradoria-Geral da República, há quem esteja convicto de quem deve se preocupar é o presidente do Senado e seus pares. Nem entramos oficialmente no inverno, mas está claro desde já que a primavera não será só de flores.

Kroll desbrava fronteiras
Quem teve acesso às primeiras informações, jura que o trabalho da Kroll para a CPI da Lava-Jato já tem entre seus resultados um laranjal de contas no exterior. O resultado final sai em meados de junho. Significa que o inverno está chegando. E não será brincadeira.

Enquanto uns saem;
; outros entram

O PDT está de saída, mas há quem diga que foi pra lá de positiva a conversa do vice-presidente Michel Temer com o ex-candidato do PSC a presidente da República, Pastor Everaldo. Everaldo apoiou Aécio Neves no segundo turno e agora constrói pontes com Michel.

Divisão socialista
À exceção de Pernambuco, o PSB não tem hoje um só estado fechado no que se refere a eleições municipais. No Rio de Janeiro, por exemplo, Romário não lançou pré-candidatura e já defendeu o nome de Pedro Paulo, do PMDB, ligado ao prefeito Eduardo Paes. A cúpula do partido, entretanto, tem simpatia por Marcelo Freixo, do PSol. Vem briga aí.

Voto contra
O juirista Luiz Edson Fachin não contará com o voto do senador José Reguffe (PDT-DF). Nada pessoal. É que Reguffe é contra indicações políticas para a magistratura de um modo geral. Defende concurso público e mandato de cinco anos. Com a decisão, Reguffe mostra certa distância do líder do partido, Acyr Gurcacz, que orientou a bancada a favor do jurista, e do governador Rollemberg, que esperava os três votos do DF em prol de Fachin.

Janelão
Se o Superior Tribunal Eleitoral (TSE) considerar que uma possível fusão do DEM com o PTB representará uma ;traição; aos ideais dos políticos do Democratas, estará aberta a porta de saída para muitos que desejam levar o tempo de tevê e o fundo partidário para o minúsculo PHS e ali cantar de galo. Há quem diga que, nos bastidores desse desenho está o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Lógica parlamentar

Engana-se quem pensa que a maioria do baixo clero quer seguir para a oposição. Longe disso. Os grupos desejam integrar partidos da base governista para, nesse guarda-chuva poder pressionar o Poder Executivo por cargos e benesses. Afinal, avisam alguns, quanto mais enfraquecido o Planalto, mais fácil obter algum dindin do governo.

Cortaram a ;água;

As restrições orçamentárias chegaram à PF. Policiais federais da Lava-Jato começam a reclamar da falta de estrutura para trabalhar.

Juruna de saias/ O falecido cacique Juruna, quando deputado, tinha mania de gravar tudo. Agora, quem ensaia os passos nesse rumo é a deputada Soraya Santos (PMDB-RJ). Dia desses, o relator da reforma política explicava que tinha feito um texto inicial tentando preservar a representação feminina, com obrigatoriedade em alternância de gênero na lista, mas a opção pelo Distritão tirou essa possibilidade. Lembrava ainda que a ;subrepresentação das mulheres na política é um fenômeno mundial e que política é um clube do Bolinha, veja, não vai tirar do contexto!” e coisa e tal. Soraya, de celular em punho, filmou tudo.

Sem cabresto/ A deputada Simone Morgado, mulher do senador Jader Barbalho e madrasta do ministro da Pesca, Helder Barbalho, se ausentou na votação da Medida Provisória n; 664. Marinha Raupp, mulher do presidente em exercício do PMDB, Valdir Raupp, votou contra.

Baiano, o personal/ O lobista Fernando Baiano (foto) aproveita os dias em Curitiba colocando seus colegas para se exercitar. Virou uma espécie de personal trainer dos demais. Não se sabe se está cobrando uma ;taxa de sucesso; pelo serviço.

Negócio da China/ Formado na Europa e admirado pelos Estados Unidos, o primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, chega na próxima terça-feira liderando uma missão empresarial e disposto a levar bons negócios para seu país. O ex-deputado Paulo Delgado, que conviveu com Keqiang quando da Comissão de Relações Exteriores da Câmara, lembra que o premiê foi preparado por 20 anos para exercer a função de chefe de governo de uma das economias mais importantes do mundo. Resta saber se os brasileiros estão preparados para também ganhar com essa rodada.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação