Toque de letra

Toque de letra

Duelo entre escritores é a atração do dia no Mané Garrincha. Autor de Um burro com sorte?, Levir Culpi, técnico do Atlético-MG, enfrenta Ricardo Drubscky, comandante do Fluminense e uma referência no país com a obra O universo tático do futebol

Marcos Paulo Lima
Marcos Paulo Lima
postado em 17/05/2015 00:00




Respeitável público! A Academia Brasileira de Letras do Futebol tem o prazer de convidá-lo para um sarau literário no Estádio Mané Garrincha. As atrações do dia são dois treinadores cujo hobby é escrever. Autor de Um burro com sorte?, Levir Culpi tentará pinçar em Brasília, na segunda rodada do Campeonato Brasileiro, mais uma boa história para a segunda edição da biografia lançada no ano passado. O Atlético-MG terá pela frente um outro intelectual da bola. Comandante do Fluminense, Ricardo Drubscky é referência entre os técnicos graças à publicação de O universo tático do futebol ; Escola brasileira, no mercado desde 2003.

As duas obras podem ser encontradas nas melhores lojas virtuais do país na categoria esportes, mas o livro de cabeceira dos dois antes da noite de sono, na capital federal, deve ter sido algum de autoajuda. Levir Culpi foi campeão mineiro há duas semanas, usou os reservas para arrancar um empate por 2 x 2 com o Palmeiras na estreia no Brasileirão, mas foi eliminado da Libertadores pelo Inter na quarta-feira. Ricardo Drubscky, por sua vez, também vive um drama. Deu adeus ao Campeonato Carioca nas semifinais, largou bem na Série A ao derrotar o Joinville, porém, ainda é visto muito mais como um teórico do futebol.

Levir Culpi tem a missão de tirar o Atlético-MG de uma longa fila. O único título do Galo no Campeonato Brasileiro foi em 1971. Se conseguir a proeza, terá de escrever outro livro beneficente para contar a história do título. O dinheiro arrecadado com a primeira obra literária ajuda o hospital Pequeno Príncipe, em Curitiba. ;É uma forma de contar histórias de Minas Gerais, do Brasil inteiro, do mundo;, explicou, no lançamento, em julho de 2014. Para a partida de hoje, o comandante terá ao menos quatro problemas. Marcos Rocha, Maicosuel e Jô estão machucados, Leandro Donizete cumpre suspensão e Guilherme terá de aprimorar a parte física. Mesmo assim, terá uma formação forte.

A tarefa de Ricardo Drubscky também renderá um bom livro se for concluída com sucesso em 6 de dezembro. Ele pretende assumir o papel de primeiro técnico campeão brasileiro à frente do Fluminense após o fim do patrocínio da Unimed. A melhor ferramenta de trabalho? A prancheta. Viciado em táticas de futebol, escreveu um livro de 336 páginas sobre o tema. ;O que está ali é a minha cabeça;, diz o treinador. A filosofia dele fica clara no livro. ;O time precisa ter uma cara, e essa cara é a ideia de jogo do técnico;, ressalta.

Durante a semana, ele testou várias formações. Uma delas com Magno Alves ao lado de Fred. Vinícius está na briga pela posição e deve começar o jogo. A novidade na defesa tricolor é a reestreia de Antônio Carlos. Há 10 anos, o zagueiro-artilheiro fez o gol do título carioca do Fluminense na vitória por 3 x 1 sobre o Volta Redonda.

Se houver um derrotado no sarau literário do Mané Garrincha, Drubscky tem ao menos uma lição de moral impressa em seu livro para convencer os patrões a não demiti-los. ;Muitos trabalhos são interrompidos sem nem mesmo terem começado por causa da ingerência equivocada dos dirigentes em áreas que não são de sua competência. Dirigentes são autênticos jogadores de gravata, tal a interferência de suas atitudes no resultado;, critica.

Programe-se
Atlético-MG x Fluminense
Abertura dos portões: 14h
Ingressos: podem ser adquiridos em vans no estacionamento do estádio voltado para o Brasília Shopping
Preços: cadeira inferior a R$ 160 (inteira) e R$ 80 (meia)
Obs.: não será permitida a entrada com instrumentos musicais, guarda-chuvas, capacetes, sinalizadores e bandeiras com mastro

Más lembranças
Atlético-MG e Fluminense jogaram duas vezes no novo Mané Garrincha, cada um, e não venceram. O Galo perdeu por 3 x 0 para o Flamengo, em 2013, e empatou por 0 x 0 com o Botafogo no ano passado. O Fluminense perdeu para o Botafogo (2 x 0) e empatou com o Bahia (1 x 1)


Atlético-MG
Victor; Patric, Leonardo Silva, Jemerson e Douglas Santos; Rafael Carioca, Dátolo, Luan, Carlos e Thiago Ribeiro; Lucas Pratto.
Técnico: Levir Culpi

Fluminense
Diego Cavalieri; Wellington Silva, Antônio Carlos, Gum e Giovanni; Pierre e Édson; Jean, Gérson e Vinícius; Fred
Técnico: Ricardo Drubscky

Horário: 16h Mané Garrincha
Brasília
Campeonato Brasileiro
Segunda rodada
Transmissão: Globo
Árbitro: Ânderson Daronco (RS)




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação