Virou Copa América

Virou Copa América

Final entre Juve e Barcelona reunirá, em Berlim, a nata de Argentina, Brasil, Chile e Uruguai. Com eles, dá para montar time galático, mas escolhas dos técnicos, risco de lesão e suspensão podem minar as seleções

Marcos Paulo Lima
Marcos Paulo Lima
postado em 17/05/2015 00:00


Nem todos estão convocados para a Copa América, mas é possível montar um time galático com a lista de jogadores do nosso continente inscritos na final da Liga dos Campeões da Europa. Anota aí: Bravo; Daniel Alves, Cáceres, Mascherano e Adriano; Pereyra, Vidal e Messi; Tévez, Luis Suárez e Neymar. A decisão entre Juventus e Barcelona, em 6 de junho, no Estádio Olímpico de Berlim, será uma espécie de tapete vermelho para o desfile de astros que o Chile receberá em seus gramados cinco dias depois do espetáculo da Champions League.

Brasil, Argentina e Chile são os maiores prejudicados pelo calendário achatado da Conmebol e da Uefa. Os técnicos Dunga, Gerardo Martino e o anfitrião, Jorge Sampaoli, não contarão com seus principais jogadores no período de ensaios para a Copa América. Neymar, Messi, Tévez, Mascherano, Vidal e Bravo só se apresentarão dias antes do início da Copa América. Pior é a situação de Oscar Tabárez. O comandante do Uruguai não poderá contar com Luis Suárez, suspenso pela Fifa por oito jogos oficiais devido à mordida no zagueiro italiano Chiellini na Copa de 2014. Agredido e agressor se reencontrarão dentro das quatro linhas em Berlim.

Dunga tem trauma de final da Liga dos Campeões. A convocação para a Copa do Mundo de 2010 tinha três titulares da Seleção Brasileira em ação pela Internazionale. Julio César, Maicon e Lúcio só se apresentaram depois da decisão da Champions League contra o Bayern de Munique. Esgotados fisicamente depois de conquistarem a tríplice coroa sob o comando de José Mourinho ; Campeonato Italiano, Copa da Itália e Champions League ;, ao menos um deles, o goleiro, falhou gravemente na eliminação diante da Holanda nas quartas de final.

Cinco anos depois, a preocupação é com Neymar. Único fora de série da Seleção Brasileira, o capitão, camisa 10 e quinto maior artilheiro da amarelinha aos 23 anos, tem ao menos três partidas decisivas nas próximas três semanas. Hoje, pode ser campeão espanhol em um jogo duro contra o Atlético de Madri, no Camp Nou. Na sequência, vai encarar a final da Copa do Rei da Espanha diante do Athletic Bilbao e o duelo com a Juventus, na Alemanha.

;Vamos trabalhar os jogadores da melhor maneira possível. É preciso lembrar que muitos estão em fim de temporada e há o caso do Neymar (final) e Marcelo (semifinal), que chegaram à fase decisiva da Liga dos Campeões. Vamos procurar não puxar muito, para evitar lesões. Precisamos do grupo inteiro para o início da competição;, ponderou Dunga na convocação.

Quase 60 jogos

Neymar é ausência certa no penúltimo amistoso da Seleção antes da Copa América. O Brasil enfrenta o México no Allianz Parque, em São Paulo, no dia seguinte à final da Liga dos Campeões. Em 2010, Dunga liberou Júlio César, Maicon e Lúcio para as comemorações da Inter. O trio só se apresentou na África do Sul. Se repetir a regalia, Neymar só deverá se juntar ao elenco em Porto Alegre para o ensaio final de 10 de junho, contra Honduras, no Beira-Rio.

A comissão técnica da Seleção precisará ter cuidado extremo com Neymar. O craque se apresentará bem mais cansado do que há um ano, quando participou de toda a fase de treinos para a Copa do Mundo. Autor de 37 gols na temporada com a camisa do Barcelona, ele participou, até agora, de 47 partidas do clube em 2014/2015. No total, são 3.861 minutos em campo. Em 2015, participou dos dois amistosos do Brasil contra a França e o Chile. Na temporada passada, Neymar disputou 41 jogos e balançou a rede 15 vezes. Além disso, foi titular em todos os oito amistosos da nova era Dunga e fez oito gols.

Memória

Quem é o freguês na final da Liga dos Campeões: Barcelona ou Juventus?


Copa das Cidades com Feiras
1970/1971
Ida: Barcelona 1 x 2 Juventus
Volta: Juventus 2 x 1 Barcelona
A Velha Senhora desbanca o Barcelona na
segunda eliminatória do extinto torneio europeu.

Copa da Europa
1985/1986
Ida: Barcelona 1 x 0 Juventus
Volta: Juventus 1 x 1 Barcelona
O Barcelona dá o troco na antiga versão da
Liga dos Campeões e elimina os italianos nas quartas.


Recopa
1990/1991
Ida: Barcelona 3 x 1 Juventus
Volta: Juventus 1 x 0 Barcelona
O time catalão elimina a trupe bianconera nas
semifinais e avança à decisão contra o Manchester United.

Liga dos Campeões

2002/2003
Ida: Juventus 1 x 1 Barcelona
Volta: Barcelona 1 x 2 Juventus
A Velha Senhora manda o Barcelona embora do
torneio nas quartas de final e equilibra o confronto: 2 x 2.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação