Santas palestinas

Santas palestinas

postado em 18/05/2015 00:00
 (foto: Alberto Pizzoli/AFP*pri-1805-13*)
(foto: Alberto Pizzoli/AFP*pri-1805-13*)


Milhares de pessoas (foto) acompanharam ontem a missa na Praça de São Pedro na qual o papa Francisco declarou santas quatro religiosas que viveram no século 19, sendo duas delas palestinas. Diante da multidão, o sumo pontífice exaltou a trajetória das religiosas, ;modelos de santidade que a Igreja nos convida a imitar;, e cujos retratos decoravam a fachada da Basílica de São Pedro. ;Viver em Deus e seu amor para anunciar com as palavras e com a vida a ressurreição de Jesus, dando testemunho da unidade entre nós e o amor a todos: isso é o que fizeram as quatro santas proclamadas no dia de hoje;, disse o argentino. As duas religiosas palestinas são as primeiras da era moderna a serem canonizadas. A primeira delas, Mariam Bawardi (1846-1878), fundou em Belém o primeiro convento carmelita do território e faleceu em um acidente aos 32 anos. A outra, Marie-Alphonsine Ghattas, se tornou religiosa aos 14 anos e fundou em 1880 a congregação do Santo Rosário de Jerusalém, na época sob ocupação otomana. Jeanne-Emilie de Villeneuve (1811-1854), francesa, e Maria Cristina dell;Immacolata (1856-1906), italiana, foram as outras duas canonizadas.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação