...E confiança na "cria da casa"

...E confiança na "cria da casa"

postado em 27/05/2015 00:00
 (foto: Flickr do Gremio/Reprodução)
(foto: Flickr do Gremio/Reprodução)


Após o fracasso nas tentativas de contratar Cristóvão Borges e Doriva, a diretoria tricolor anunciou Roger Machado como novo comandante da equipe, no lugar de Luiz Felipe Scolari. O ex-lateral do próprio tricolor entre 1994 e 2003 treinou o Novo Hamburgo no último Campeonato Gaúcho e por pouco não eliminou a equipe da capital dentro da Arena. Aos 40 anos, o profisional recebe a primeira chance como técnico de um clube da primeira divisão nacional, justamente na instituição em que começou como jogador e auxiliar técnico.

Roger Machado assinou vínculo com o Grêmio até o fim da temporada ; vai disputar as sequências do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil. Além de se encaixar no perfil salarial proposto pelo clube, o novo comandante não tem problemas com a política de futebol da diretoria, de manter uma comissão técnica permanente, algo que complicou a ida de Cristóvão Borges, tentada na semana passada.

Ex-auxiliar do Grêmio entre 2011 e 2013, Roger dirigiu a equipe principal do tricolor em 2012, como interino. Na ocasião, entre a demissão de Caio Júnior e a contratação de Vanderlei Luxemburgo, obteve uma marcante vitória sobre o Internacional, em pleno Beira-Rio, pelo Gauchão, por 2 x 1. Ele também foi interino de Luxa em três partidas do Gauchão de 2013, obtendo uma vitória e duas derrotas com a equipe reserva. Em 2011, ele esteve à beira do campo no único Gre-Nal disputado fora do Brasil em todos os tempos. Pelo Gauchão, os reservas do Grêmio bateram os do Inter por 2 x 1, em Rivera, no Uruguai. O técnico principal naquela ocasião era Renato Gaúcho.

Como jogador, foi revelado nas categorias de base do tricolor e estreou no profissional em 1994. Em nove temporadas com a camisa do time, faturou 16 títulos, disputou 504 jogos e marcou sete gols.

Se ao levar nomes como Renato Gaúcho e Luiz Felipe Scolari o Grêmio tentava resgatar um passado glorioso, a contratação de Roger Machado indica um caminho diferente. Embora apresente uma trajetória vitoriosa no clube, o novo treinador tem por meta principal retomar a característica histórica das equipes gremistas: formar um time competitivo, que não desista jamais de buscar as vitórias, sem abrir mão da qualidade técnica.

;O que eu trago é este DNA de cria da casa. Isso me permite identificar como o torcedor deseja ver a equipe dentro de campo;, afirmou o treinador, em sua coletiva de apresentação. ;Tenho certeza de que poderemos construir algo muito positivo: um time competitivo, com o qual nosso torcedor se identifique plenamente nas arquibancadas;, emendou ele, que estreará no domingo, contra o Goiás, no Serra Dourada.

O discurso de Roger está afinado com o do presidente, Romildo Bolzan Jr.: ;Nosso conceito é principalmente de valor clubístico, de uma estrutura que está sendo montada para uma nova formatação do futebol do Grêmio. Hoje, todos aqueles que estão fazendo o futebol conosco são pessoas que trabalharam e se formaram dentro do clube;, disse. ;Todos foram forjados, do ponto de vista do futebol, de valores, aqui. O Grêmio busca sua reidentificação cultural a partir disso;, afirmou o mandatário.

Minha formação como cidadão e como desportista eu fiz quase toda dentro do Grêmio. Voltar para casa neste momento é uma satisfação, um orgulho, um prazer enorme. Mas eu sei da responsabilidade que estou assumindo;
Roger Machado,
técnico do tricolor

O novo treinador em números
Veja a performance de Roger como técnico do Juventude, em 2014, e do Novo Hamburgo, em 2015

31
Quantidade de jogos como treinador principal

12
Número de vitórias

10
Quantidade de derrotas

28
Número de gols feitos

31
Quantidade de gols sofridos




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação