Sobradinho é punido por abrir portão para a torcida

Sobradinho é punido por abrir portão para a torcida

postado em 27/05/2015 00:00
 (foto: 

Douglas Carvalho/Esp. CB/D.A Press-1/4/14)
(foto: Douglas Carvalho/Esp. CB/D.A Press-1/4/14)



O Sobradinho pagará o equivalente à metade da própria folha salarial por ter aberto os portões do Estádio Augustinho Lima a torcida neste Candangão. O clube e o presidente, Ricardo Vale, foram condenados pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Distrito Federal (TJD-DF) a pagar multa de R$ 60 mil. O cartola teria ignorado o veto ao público no local por falta de laudos de segurança, imposto pelo Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) e vendido 97 ingressos no jogo contra o Cruzeiro.

Ao time, foi imposta a multa de R$ 10 mil e a Ricardo Vale,
R$ 50 mil, que devem ser pagas em até cinco dias. A punição total representa metade dos R$ 120 mil dos vencimentos mensais do clube neste ano e mostra que, somada ao resultado da partida (0 x 0), a decisão em liberar o público custou caro: o Sobradinho obteve R$ 182 de renda.

;Fiquei sabendo da sessão depois de encerrada. Primeiramente, vou tentar entender o processo, mas adianto que vamos recorrer;, avisa o presidente, que afirma não ter sido notificado sobre o julgamento. Além da multa de R$ 50 mil, ele foi suspenso por seis meses. Mas o Sobradinho retoma as atividades somente em 2016, por não ter conquistado o Candangão. Portanto, não garantindo vaga na Série D do Brasileirão, no segundo semestre deste ano. O árbitro do jogo, Paulo Fernando Meireles, foi absolvido da denúncia.

A dois meses e meio do provável início da segunda divisão candanga, Augustinho Lima e mais sete estádios locais estão proibidos de sediar jogos com portões abertos. Apenas Bezerrão, Mané Garrincha e Serejão ; este liberado para, no máximo, 6 mil pessoas ; podem receber com público. Por causa do veto, somente em 58% dos 65 jogos realizados na primeira divisão em 2015 houve torcida nas arquibancadas. Dos 38 confrontos, 11 ocorreram fora do DF, nos estádios de Formosa, Luziânia e Paracatu.

R$ 60 mil

é a pena total imposta ao Sobradinho e ao presidente do clube, Ricardo Vale



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação