Vem chegando o inverno

Vem chegando o inverno

Com o calendário recheado de feriados prolongados, o brasiliense precisa se organizar para aproveitar melhor o tempo e curtir os primeiros dias de frio. Na próxima semana, teremos mais um recesso

postado em 27/05/2015 00:00
 (foto: Juan Mabromata/AFP - 19/6/14 )
(foto: Juan Mabromata/AFP - 19/6/14 )

O inverno começa, oficialmente, em 21 de junho, mas, no início do mês, já é possível sentir e curtir o frio. O feriado de Corpus Christi será o último nos próximos três meses ; em seguida teremos o da Independência, em 7 de setembro ;, e ocorre sempre na quinta-feira seguinte ao domingo da Santíssima Trindade, em alusão à quinta-feira santa, quando Jesus instituiu a Eucaristia, que é o sacramento do corpo e do sangue de Jesus Cristo. Se você não vai participar das atividades religiosas e tem a chance de emendar a sexta e dar uma prolongada no descanso, aproveite as dicas do Turismo.

São quatro destinos para aproveitar o clima e curtir belas paisagens. Do Vale do Vinhedos, no Rio Grande do Sul ao Valle do Colchagua no Chile, a pedida é apreciar os melhores vinhos. Para quem prefere a boa e velha cerveja, temos a Rota Turística e Cervejeira do Rio de Janeiro, onde o visitante pode degustar diversos tipos da bebida produzida na região, além de apreciar a serra fluminense. Outra opção, mais próxima, é Ouro Preto, em Minas Gerais, com a arquitetura barroca de construções esplendorosas e rica natureza.

Vale dos Vinhedos (RS)
Entre os municípios de Bento Gonçalves, Garibaldi e Monte Belo do Sul, o Vale proporciona o cenário e a oportunidade de apreciar a qualidade do vinho produzido no Sul do país, além das queijarias, comidas típicas e do aconchego dos hotéis da região. Nessa época, os dias e as noites são bastante frios, com temperatura média de 12;C, de acordo com o Instituto de Nacional de Meteorologia (Inmet).

Pequenas propriedades rurais compartilham o território com vinícolas de diferentes portes, contemplando desde cantinas familiares, boutiques e garagens, além de grandes empresas que contam com parcerias internacionais. A região foi a primeira no país a ser reconhecida como Indicação Geográfica, sendo garantida pela Aprovale (Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos) a origem dos vinhos finos produzidos. Há, ainda, sucos, cucas, queijos, geleias, embutidos, biscoitos, doces e outros quitutes preparados por cozinhas italianas coloniais, com receitas repassadas de geração em geração. Para os mais exigentes, restaurantes contemporâneos e bistrôs gourmets, com cardápios chancelados por chefs renomados.

Valle de Colchagua (Chile)

A região engloba diversas cidades chilenas, como San Fernando, Chimbarongo, Placilla, Nancagua, Santa Cruz, Pichilemu. Localizada na zona central do país, o O Valle do Colchagua, no Chile, fica a 130km de Santiago e é um ;cross-vale; ; vale formado por um rio (o Tinguiririca) que parte dos Andes, a oeste, e termina no Oceano Pacífico. A distância entre o oceano e a Cordilheira dos Andes através do Colchagua é de 120km. Assim, o Valle apresenta uma condição única, que gera um clima particularmente adequado para o cultivo de uvas. A curta distância entre as cidades permite ao turista, em apenas um fim de semana, conhecer a o vale montanhoso a partir de San Fernando ; maior cidade do região ; em um dia e, no outro, contemplar o Pacífico em Pichilemu, onde as ondas são excelentes para o surfe durante o ano inteiro.

O Valle do Colchagua é a principal região produtora de vinhos finos do Chile, a mais ;internacional; do país. É um destino turístico e de negócios. Lá está o Museu de Colchagua e a primeira rota do vinho chilena ; a Ruta del Vino Colchagua Valley. Desde 2004, o Trem do Vinho, uma locomotiva a vapor que passa por diversos vinhedos, leva turistas para um passeios românticos. Em todas as cidades e vilas, da cordilheira à beira mar, existem diversos hotéis temáticos à disposição dos turistas.

Rota Turística e Cervejeira (RJ)
Para quem prefere degustar uma boa cerveja, pode conhecer a Rota Turística e Cervejeira do Rio de Janeiro, que reúne as cidades de Petrópolis, Teresópolis, Nova Friburgo, Santa Maria Madalena, Guapimirim e Cachoeiras do Macacu. O turista pode aproveitar atrações, como beer experiences (experiências em cerveja, em tradução livre), visitas às cervejarias da região ; entre elas: Barão Bier, Ranz Bier e Rock Valley Bier, em Nova Friburgo; Cervejaria Otten Brau, Cervejaria Bohemia e Cervejaria Cidade Imperial, em Petrópolis e Cervejaria Sant Gallen em Teresópolis ; e degustações harmonizadas, em restaurantes locais.

Dá para aproveitar e visitar construções históricas, como o Museu Imperial, a Casa de Santos Dumont, o Palácio de Cristal e o Centro Histórico de Petrópolis, que por si só já vale a visita. Em Teresópolis, é possível curtir a natureza no Parque Nacional da Serra dos Órgãos com o famoso Dedo de Deus e no Mirante do Soberbo, se o clima permitir, avistar a cidade do Rio de Janeiro. Em Nova Friburgo, além do Parque Estadual dos Três Picos, na Pedra do Cão Sentado e da Mulher de Pedra, é possível conhecer a arquitetura e a cultura germânica, muito forte na cidade.

Ouro Preto (MG)
Quem quer aproveitar o feriado para descansar ou para conhecer um pouco sobre a história nacional, a pedida é o estado vizinho. Marco da Inconfidência Mineira e berço das grandes minas de ouro que existiram durante o Brasil colônia, a cidade é um paraíso aberto da arquitetura barroca. A grande riqueza registrada no século 18, aliada às fortes e seculares ordens religiosas retratavam a segmentação da população. Os poderosos tinham como objetivo erguer a maior e mais bela igreja da região. Como resultado, a cidade ficou repleta de construções esplendorosas.

Além da igrejas, a cidade é rica em chafarizes e museus. Afora o aspecto arquitetônico, o turista pode aproveitar as belas paisagens naturais ao redor de Ouro Preto, de rios e cachoeiras a mirantes naturais e represas feitas pelo homem. A região, anteriormente rica em ouro, hoje é farta em águas. Lá está a principal nascente do Rio das Velhas, maior afluente, em extensão, do Rio São Francisco. Outra opção de passeio turístico é a viagem de Maria Fumaça até a vizinha cidade de Mariana. O trajeto é curto, são apenas 18km.




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação