Curtas

Curtas

postado em 10/06/2015 00:00
 (foto: Bodo Marks/AFP)
(foto: Bodo Marks/AFP)


; ALEMANHA
DIPLOMADA AOS 102 ANOS

Foi uma espera de 77 anos. Em 1938, a pediatra alemã Ingeborg Syllm-Rapoport foi privada pelos nazistas de receber o diploma de doutorado em medicina, por conta de suas origens judaicas. Ontem, aos 102 anos, ela finalmente obteve o título (foto), numa cerimônia de diplomação na clínica universitária de Hambourg-Eppendorf (UKE). Syllm-Rapoport estudou medicina em Hamburgo e trabalhou como médica assistente no hospital israelita da cidade entre 1937 e 1938, período durante o qual escreveu sua tese de doutorado, consagrada à difteria. Porém, nunca pode defender sua tese ante uma banca e obter o diploma de doutora. No último 15 de maio, passou com louvores na sustentação oral perante uma banca avaliadora integrada por três professores que foram de Hamburgo até a casa onde ela vive, em Berlim. ;Depois de quase 80 anos, conseguimos (...) recuperar um pouco de justiça, e isso nos enche de satisfação;, declarou o presidente do conselho de administração da UKE, Burkhard G;ke, durante a cerimônia de entrega do diploma.


; TERROR
EI AVANÇA NA LÍBIA

Um ano depois da conquista de Mossul, no Iraque, o grupo Estado Islâmico anunciou ontem ter assumido o controle da cidade líbia de Sirte, onde nasceu o ditador Muamar Khadafi, morto em 2011. Segundo o observatório americano SITE Intelligence Group, os jihadistas também tomaram uma central térmica. O grupo extremista, de acordo com o SITE, postou fotografias que mostram os radicais exibindo armas pesadas e inspecionando a termoelétrica, além de vários corpos de combatentes da milícia Fajr Libya, que comandava a cidade. O grupo, que entrou na Líbia no ano passado, controla desde fevereiro grandes zonas da região de Sirte, incluindo a cidade de Nufliyeh, transformada em seu reduto local. De acordo com funcionários do governo em Trípoli, o EI se aliou a ex-partidários do regime de Khadafi para controlar as áreas onde há campos de petróleo. Desde a queda de Khadafi, a Líbia convive com dois governos rivais e está imersa em caos e lutas entre milícias armadas. Em 2014, a Fajr Líbia forçou a fuga para o leste do país do governo e do parlamento, reconhecidos pela comunidade internacional.


; AMEAÇA DE BOMBA
BRUXELAS EM ALERTA

A um dia do início da cúpula entre a União Europeia e a Comunidade de Estados Latino-Americanos e do Caribe (Celac), da qual participarão 42 chefes de Estado e de governo, as forças de segurança belgas interromperam ontem por uma hora a circulação de veículos no bairro europeu de Bruxelas, depois de um alerta de bomba que não foi confirmado oficialmente. O alerta foi dado por volta das 19h30 (16h30 de Brasília) depois que um veículo estacionado em frente ao edifício onde se reunirão os chefes de Estado despertou suspeitas. O carro foi revistado por especialistas, que não encontraram qualquer vestígio de explosivos. Segundo a agência de notícias belga, ninguém foi preso.




; DRAMA MIGRATÓRIO
DESEMBARQUES CRESCEM

Pelo menos 103 mil migrantes e refugiados chegaram à Europa através do Mar Mediterrâneo desde o início do ano, de acordo com as estimativas do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur). Segundo Adrian Edwards, porta-voz da Acnur, houve um ;aumento dramático; dos desembarques no sul da Itália e na Grécia. O número foi alcançado no último fim de semana com a chegada de 6 mil pessoas ao território italiano. Segundo a Acnur, a maioria dos migrantes procede da África Subsaariana e entre eles há mulheres grávidas e crianças. Nos cinco primeiros meses de 2015, 54 mil pessoas chegaram à Itália, 48 mil à Grécia, 920 à Espanha e 91 à Ilha de Malta, informou Edwards. No ano passado, 283.000 migrantes entraram ilegalmente na União Europeia, incluindo 220 mil através do Mediterrâneo, segundo dados da agência europeia de controle das fronteiras da UE (Frontex).


; ROMA
PRESAS NO ELEVADOR

Duas religiosas passaram todo o fim de semana presas no elevador de um convento em Roma. Elas foram encontradas na segunda-feira quando uma funcionária do serviço doméstico do edifício das Irmãs Maristas chegou ao local, dando o alerta, segundo o jornal Giornale di Brescia. Desidratadas, as duas religiosas ; uma delas irlandesa de 58 anos, e a outra neozelandesa de 68 ; foram internadas em um hospital. Elas ficaram presas no elevador na tarde de sexta-feira. Gritaram pedindo ajuda, mas não havia ninguém no convento, muito usado para abrigar temporariamente religiosas que viajam à capital italiana. O elevador foi desbloqueado graças à ação dos carabineiros.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação