Austrália rechaça suborno

Austrália rechaça suborno

postado em 10/06/2015 00:00

O presidente da Federação Australiana de Futebol, Frank Lowy, negou qualquer possibilidade de ter pago propina para ser sede da Copa do Mundo de 2022, que, em princípio, será disputada no Catar. A Austrália, que disputava com Estados Unidos, Japão, Coreia do Sul e Catar, recebeu apenas um voto, apesar de um investimento de US$ 32 milhões na campanha de promoção da candidatura.


Lowy, porém, se negou a opinar se o Catar havia conquistado a vitória com o pagamento de subornos a delegados da Fifa. ;Não quero fazer nenhuma acusação que não posso comprovar;, disse o dirigente ao canal Sky News. ;Mas atribuir o Mundial a um país onde faz 50 graus durante as partidas, como você acredita que aconteceu?;O executivo do futebol australiano ainda ironizou: ;Tenho pesadelos com todo o trabalho que fizemos e não chegamos a lugar nenhum;.
Independentemente da história que contou, Lowy terá de explicar como 500 mil dólares australianos foram parar em uma conta de Jack Warner, ex-vice-presidente da Fifa e dirigente da Concacaf.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação