Gênio da matemática

Gênio da matemática

» JULIANA ESPANHOL
postado em 20/06/2015 00:00
 (foto: Kleber Sales/CB/D.A Press)
(foto: Kleber Sales/CB/D.A Press)

Números e mais números faziam a cabeça de John Forbes Nash Jr. Foi assim desde cedo: aos 12 anos, ele começou a fazer experimentos científicos no próprio quarto. Por ter um jeito diferente dos outros meninos e gostar de ficar sozinho, não era muito popular na escola. Porém, isso não o impediu de se tornar um dos cientistas mais famosos do mundo, com direito a filme de Hollywood para contar sua vida. John Nash faleceu em maio num acidente de carro com a esposa, Alicia Nash. Eles voltavam de uma viagem à Noruega, onde ele recebeu o prêmio Abel ; condecoração máxima para os matemáticos. Em 1994, ganhou o prêmio de Ciências Econômicas em Memória de Alfred Nobel, sendo a única pessoa a acumular as duas homenagens.

Nascido em 13 de junho de 1928 em Bluefield, Estados Unidos, Nash avançou na carreira acadêmica rapidamente. Ele começou a estudar engenharia química, mas logo um professor o recomendou a investir na matemática. Aos 20 anos, entrou no doutorado da Universidade de Princeton, uma das mais conceituadas do mundo. Na carta de recomendação, escrita por seus professores, havia apenas uma frase: ;Esse homem é um gênio;. Ele ficou conhecido pela originalidade e por se propor a resolver problemas superdifíceis, que outros matemáticos nem ousavam tentar. Durante boa parte da vida, lutou contra uma doença mental, a esquizofrenia. Os primeiros sintomas, como alucinações e comportamento estranho, começaram a aparecer em 1958. Até a década de 1970, Nash passou períodos internado e tomava medicação. Aos poucos, a doença foi controlada. Ofilme Uma mente brilhante, de Ron Howard conta a história dele. O longa-metragem de 2001 ganhou quatro Oscars, inclusive o de melhor filme.




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação