United compra 5% da Azul

United compra 5% da Azul

Companhia aérea norte-americana paga US$ 100 milhões por fatia da brasileira, na qual David Neeleman mantém 67% de participação. As duas empresas vão compartilhar voos entre o Brasil e os Estados Unidos, em parceria de longo prazo

SIMONE KAFRUNI Enviada Especial
postado em 27/06/2015 00:00
São Paulo ; Depois de comprar a TAP, o empresário David Neeleman, controlador da Azul Linhas Aéreas Brasileiras, anunciou ontem mais uma parceria internacional. Azul e United Airlines fecharam um acordo para compartilhamento de voos. E a empresa norte-americana investiu US$ 100 milhões na compra de 5% da aérea brasileira.

O negócio ainda precisa de aprovação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e do Conselho de Administrativo de Defesa Econômica (Cade), mas a perspectiva é que as duas empresas comecem a emitir bilhetes compartilhados em 30 dias nos respectivos sites.

Juntas, Azul e United poderão oferecer ligações para mais de 450 destinos, com mais de 6 mil voos diários. Os clientes das duas empresas também poderão compartilhar os programas de milhagem.

Para John Rainey, vice-presidente executivo da United, a opção por comprar 5% da Azul foi garantir uma parceria de longo prazo. ;O Brasil é o maior mercado da América Latina, e a Azul está crescendo no país;, explicou.

Neeleman destacou que a parceria não se limita a dividir a malha. ;A integração é bem maior do que isso. Dinheiro não foi o motivo principal. Vamos aplicar os US$ 100 milhões para fortalecer a empresa;, disse ele, que mantém sua participação de 67% da Azul.

Atualmente, a companhia brasileira voa para dois destinos nos Estados Unidos. Vai ampliar suas rotas para outras cidades e ainda para o Caribe. Deve crescer também sua participação no maior aeroporto brasileiro, o de Guarulhos (SP), para onde ela tem hoje 51 voos diários. Para Campinas (SP), seu principal hub, são 190.

* Repórter viajou a convite da Azul

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação