Quem mandou aceitar?

Quem mandou aceitar?

Acordo para antecipar os acertos com Guerrero e Emerson Sheik impede Flamengo de escalar a dupla recém-contratada contra o Corinthians. Presidente do Timão confirma veto no clássico de julho

postado em 27/06/2015 00:00
 (foto: Juan Mabromata/AFP - 2/5/13
)
(foto: Juan Mabromata/AFP - 2/5/13 )

O Flamengo não terá à disposição os recém-contratados Guerrero e Emerson Sheik no duelo contra o Corinthians, em 12 de julho, pela 13; rodada do Campeonato Brasileiro. A informação foi confirmada pelo presidente do Timão, Roberto de Andrade. O cartola esclareceu ontem a situação dos dois jogadores. Guerrero nem sequer estreou pelo time rubro-negro ainda. O centroavante disputa a Copa América com o Peru, no Chile.

;O contrato do Guerrero iria até 15 de julho e nosso jogo com o Flamengo é em 12 de julho. Não estou pagando o salário dele até essa data, mas, na quarta-feira que antecedeu Corinthians e Palmeiras, ele resolveu não jogar, disse que não queria mais jogar. Então, conversei com seu agente e rescindimos o contrato dele naquele momento. Ele abriu mão do salário que tinha até julho. Porém, como estava dentro do prazo do contrato, pedi que ele não jogasse contra o Corinthians;, explicou o dirigente durante uma entrevista na tevê Bandeirantes.

A diretoria do Flamengo admite que não terá o novo centroavante à disposição. A cúpula rubro-negra pretende respeitar o acordo verbal feito com o Corinthians. No entanto, existe a possibilidade, mesmo que remota, de que Emerson esteja em campo. Roberto de Andrade alega que a situação é muito parecida. ;O Sheik tem uma situação quase igual, só que o acordo que eu fiz com ele é pagando o salário até o dia 15. Por isso, se estou pagando o salário, não vai jogar contra mim. Foi um acordo, colocamos uma multa no contrato que não vai ser necessária a aplicação, e o Flamengo também concordou. Conversei com o presidente do Flamengo e coloquei a situação, eles concordaram, então, eles não enfrentam o Corinthians.;

Enquanto Sheik treina com o elenco do time da Gávea e estará em campo neste fim de semana, contra o Vasco, na Arena Pantanal, Guerrero ainda nem foi apresentado no clube. A expectativa era de que ele estreasse justamente no período da partida contra o Timão. Na próxima segunda-feira, ele enfrenta o Chile pelas semifinais do torneio continental.

Vai, Mugni

Com as contratações do lateral-direito Ayrton, do meia Alan Patrick e dos atacantes Emerson Sheik e Paolo Guerrero, a folha salarial do Flamengo ganhou um acréscimo considerável a partir de junho e isso começa a ser foco de uma queda de braço na gestão de Eduardo Bandeira de Mello. O presidente, que pretende sanear as contas do clube, avisou que pretende reduzir os gastos com o setor, sem que isso possa atrapalhar o desempenho do time dentro das quatro linhas.

O primeiro a deixar o clube deve ser o meia argentino Mugni. O Newell;s Old Boys, da Argentina, pode ser o destino. Representantes do clube argentino iniciaram negociações com o Flamengo, que estuda o melhor modelo de empréstimo até a metade de 2016. Como Lucas Mugni tem 23 anos e era muito elogiado por Vanderlei Luxemburgo, os dirigentes não pretendem se desfazer do jogador. Temem que ele possa se destacar fora da Gávea e render melhores frutos no futuro.

Outro atleta fora dos planos é o lateral-esquerdo Thallyson. Contratado ao ASA-AL no início do ano, ele jamais conseguiu se firmar e acabou sendo hostilizado pelos torcedores. Com o elenco tendo o colombiano Armero e Anderson Pico, além da promoção de Jorge, que disputou o Mundial Sub-20 pela Seleção, Thallyson está sem espaço na Gávea.

"Ele (Guerrero) abriu mão do salário que tinha até julho. Porém, como estava dentro do prazo do contrato (com o Corinthians), pedi que ele não jogasse contra o Corinthians;
Roberto de Andrade, presidente do Corinthians

"Foi feita uma solicitação pelo fato de que, naquele momento, os dois jogadores ainda tinham contrato com o Corinthians. Tudo para que eles viessem mais rápido para cá e para que a negociação tivesse um desenrolar mais rápido;
Rodrigo Caetano, diretor Executivo do Flamengo

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação