Do shopping à morte

Do shopping à morte

Vítima de 25 anos estava desaparecida desde o último sábado, quando deixou o trabalho, em um shopping do Guará, e pegou um ônibus em Taguatinga rumo a Águas Lindas de Goiás. O corpo dela foi encontrado ontem pela manhã, às margens da BR-070

» ISA STACCIARINI
postado em 30/06/2015 00:00
 (foto: Isa Stacciarini/CB/D.A Press)
(foto: Isa Stacciarini/CB/D.A Press)

O sofrimento da família de Talitha Cacau Rocha Passos, 25 anos, em busca de informações da jovem desaparecida durou quase três dias. A vendedora saiu do trabalho, em um shopping do Guará, meia hora mais cedo, por volta das 19h30 do último sábado, e nunca mais foi vista. Moradora de Águas Lindas de Goiás, ela embarcou no metrô da Estação Shopping, em direção ao centro de Taguatinga, onde costumava pegar o ônibus para o Entorno. Ao entrar no coletivo, telefonou para o companheiro que a busca todos os dias na parada da região onde mora. Foi a última vez em que os familiares tiveram notícias da mãe de um bebê de 8 meses e de um menino de 5 anos. Na manhã de ontem, policiais encontraram o corpo da vítima com sinais de enforcamento, atrás de um campo de futebol society, na BR-070.

A Polícia Civil trabalha com a hipótese de assassinato. O Correio apurou que existe a suspeita de Talitha ter sido mantida em cativeiro até ser morta, provavelmente na madrugada ontem. Familiares e amigos da jovem prestaram depoimento na 24; Delegacia de Polícia (Setor O). Alguns desconfiam de duas pessoas próximas à vítima como responsáveis pelo crime. A delegada adjunta da unidade policial, Márcia Aparecida Alves, no entanto, se limitou a confirmar a morte de Talitha. Por e-mail, a Divisão de Comunicação da Polícia Civil (Divicom) informou apenas que ela não sofreu abusos sexuais.

Antes de viver com o atual companheiro, há cerca de um mês, Talitha morava na casa da avó, na QNN 20 de Ceilândia Sul. Na residência da família, no Setor Guariroba, a tristeza e a revolta invadiram o ambiente. ;Todos os dias, ela me ligava para saber como eu estava. Tinha esperanças de encontrá-la viva. Agora, o filho dela de 5 anos fala que a mamãe está no céu. Talitha fazia o papel de mãe e de pai, porque o pai dele era muito ausente;, explicou Cicera Maria Cacau, 46 anos, mãe de quatro filhos. Segundo a auxiliar de serviços gerais, a jovem recebeu ameaças recentemente. ;Colegas de trabalho da minha filha viram mensagens ameaçadoras no celular dela. A minha menina era um amor, uma moça maravilhosa.;

O tio da jovem, José Cacau, 36, contou que a sobrinha saiu mais cedo do trabalho na noite do sábado para voltar para casa e, depois, buscar o filho de 5 anos, de carro, com o companheiro, na casa da avó, em Ceilândia. A criança morava no DF por causa da proximidade com a escola. ;O companheiro dela estranhou quando o ônibus que ela pegava passou pela parada, em Águas Lindas, e ninguém desceu. A partir de então, o celular só dava desligado. A família está muito abalada. Ela era muito humilde, sempre batalhou muito pelos filhos;, ressaltou.

Mobilização
Alguns colegas de trabalho estiveram ontem à tarde na casa da avó de Talitha para dar apoio à família. A vendedora Thaissa de Souza, 24 anos, lembrou com saudade da amiga. ;Uma ex-mulher do marido dela a ameaçava muito, mas ninguém nunca esperava uma coisa dessas. A Talitha tinha o pé atrás com ela, mas nunca chegava reclamando no trabalho. No último dia, ela se arrumou, despediu-se gente normalmente e foi embora. Ela era muito alegre e divertida. Éramos todos uma segunda família;, destacou.

O gerente da loja, Anderson Faustino Barros, destacou o profissionalismo dela. ;Ela era muito competente, uma funcionária que sempre trabalhava da forma mais correta possível. Talitha era uma amiga muito receptiva. Não tenho palavras para descrevê-la. Na loja, ficou uma lacuna. No dia em que ela saiu mais cedo, deixou o trabalho do mesmo jeito que chegou, tranquila e serena;, contou.

Até ontem, amigos e parentes se mobilizaram nas redes sociais em torno de uma campanha para para ajudar a encontrar a jovem. Pessoas próximas divulgaram informações e fotos de Talitha. O velório da vítima está programado para as 13h de hoje, no Cemitério de Taguatinga. O sepultamento será às 15h.


A vítima


Talitha Cacau Rocha Passos
  • Tinha 25 anos
  • Nasceu em Brasília
  • Morava em Águas Lindas com o companheiro, com quem namorava havia cerca de 1 ano
  • Deixou dois filhos: um bebê de 8 meses e um menino de 5 anos
  • Trabalhava em uma loja do ParkShopping

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação