Se viajar, leve euro

Se viajar, leve euro

postado em 30/06/2015 00:00
O turista que for viajar para a Grécia nos próximos dias precisa ficar atento. Tanto o Ministério das Relações Exteriores quanto os especialistas recomendam que quem for passear no país leve euros em espécie em vez de cartão pré-pago, a fim de evitar problemas nas filas dos caixas eletrônicos.

Os bancos gregos não abriram ontem devido ao feriado bancário decretado pelo primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras, no domingo. A Bolsa de Atenas ficará fechada até 6 de julho e os bancos só voltarão a funcionar em 7 de julho. No fim de semana, houve uma corrida da população aos caixas, com o aumento do risco de o país sair da Zona do Euro. A partir de hoje, os saques estão limitados a 60 euros diários. Algumas agências abrirão para que os aposentados que não possuem cartão saquem os benefícios. O transporte público será gratuito até a próxima terça-feira, quando os bancos voltam a funcionar.

Em pronunciamento à nação pela tevê, Tsipras pediu ontem que os gregos rejeitem um acordo de ajuda internacional no referendo de 5 de julho. Pela proposta feita pelo Eurogrupo para liberar 15,5 bilhões em quatro parcelas, até novembro, o governo grego precisará apresentar um novo plano de austeridade, reduzindo pensões, cortando salários do funcionalismo e aumentando impostos.

Se não pagar a parcela de 1,6 bilhão de euros que deve ao Fundo Monetário Nacional (FMI) hoje, a Grécia deverá sofrer sanções do Fundo e do Banco Central Europeu (BCE). Além disso, perderá o direito de receber a última parcela de 7,2 bilhões de euros do socorro de 240 bilhões de euros concedido pela trinca composta por FMI, BCE e União Europeia, desde 2010. Em contrapartida, Atenas precisaria adotar uma série de medidas de austeridade fiscal, parecidas com as que o Brasil precisa fazer para não perder a credibilidade dos investidores internacionais, lembra o professor de Finanças do Ibmec-DF José Kobori. (RH)





Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação