Conversa de BuritiLeaks

Conversa de BuritiLeaks

CARLOS ALEXANDRE carlosalexandre.df@dabr.com.br
postado em 30/06/2015 00:00
Aproveitando a reação indignada dos deputados distritais com o vazamento dos diálogos entre suas excelências e o governador Rollemberg, segue uma lista de temas que poderiam constar das próximas conversas republicanas entre os representantes dos poderes constituídos do Distrito Federal. É possível e até provável que as sugestões aqui abordadas já façam parte de alguma iniciativa no Legislativo ou no Executivo. Mas não custa reforçar o pedido para que os eleitos não percam de vista algumas prioridades dos brasilienses. Afinal, o salário deles é pago por todos nós, sem distinção partidária. Dito isso, vamos lá.

Decretar a saúde pública como o serviço prioritário do Distrito Federal. Após quatro anos de governo Agnelo, está patente a sensação de que o atendimento piorou. Mortes provocadas por superbactérias, pacientes agonizando nos corredores dos hospitais, ausência de profissionais em diversas especialidades, falta de medicamentos e insumos básicos. A situação da rede pública de saúde no Distrito Federal atingiu tal gravidade que deveria ser tema obrigatório de todas as sessões da Câmara Legislativa. O secretário deveria ir semanalmente ao plenário para explicar e cobrar ações em defesa de um sistema público de qualidade.

Estabelecer políticas permanentes para valorizar o ensino do DF, independentemente de governo ou Câmara Legislativa. Uma das possibilidades é criar sistemas de remuneração variável para os professores. Aqueles que obtiverem melhor resultado em sala de aula, com baixos índices de evasão escolar e repetência seriam recompensados ao fim do ano letivo. Outra alternativa é manter um percentual fixo do orçamento do DF para a construção, reforma e manutenção de escolas. Assim como o governo federal pretende destinar parte dos recursos do pré-sal para a educação, seria de bom tom observar o mesmo empenho dos políticos locais, ainda que saibamos que muitas vezes se trata apenas de promessas.

Aprovar um plano de transporte público que determine investimentos constantes na ampliação do sistema e proteja o usuário de greves e de serviços precários. A reforma realizada pelo governo anterior mostrou-se deficiente, pois expõe milhares de brasilienses às desavenças entre rodoviários e empresas integrantes do sistema. Está claro que Brasília não suporta mais carros e que o metrô, apesar de deficitário, constitui a única alternativa viável para evitar que a capital da República literalmente pare.

Em tempos de crise, seria conveniente também se Executivo e Legislativo definissem medidas para apertar o cinto. Suas excelências teriam, assim, oportunidade de mostrar a população o apreço pelo dinheiro público, ao invés da sanha em ;dividir o bolo;.

E você, caro leitor, qual tema gostaria de ver divulgado no BuritiLeaks?

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação