Auditores pressionam

Auditores pressionam

postado em 23/07/2015 00:00

Os auditores da Receita Federal decidiram entregar os cargos de chefia em 20 de agosto, caso as negociações da campanha salarial de 2015 não tenham avançado. Segundo o presidente do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais (Sindifisco Nacional), Cláudio Damasceno, a categoria se sente preterida pelo governo federal, que nega uma recomposição salarial condizente e adia soluções para demandas da categoria. Ontem, o secretário da Receita, Jorge Rachid, foi informado da decisão e recebeu dos representantes do Sindifisco uma relação com mais de mil assinaturas, confirmando a determinação dos auditores de não ocuparem os cargos que ficarem vagos. De acordo com os sindicalistas, Rachid se mostrou preocupado, mas afirmou que confia nas negociações feitas com o Ministério do Planejamento.

Para o Sindifisco, na contraproposta do governo, na segunda-feira, houve um ;tímido avanço;. Na ocasião foram oferecidos: atualização em 317,3% do auxílio-creche; de 22,5%, no auxílio-alimentação; e de 23%, no plano de saúde suplementar. No caso dos salários, o índice de 21,3% divididos em quatro anos foi mantido, mas foi aberta a possibilidade de uma revisão, em 2017, caso a economia não dê sinais positivos. ;Os percentuais não restabelecem o protagonismo dos auditores, se comparados os salários pagos pela Receita Federal com os de várias receitas estaduais.;

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação