Suspeita de racismo no Texas

Suspeita de racismo no Texas

postado em 23/07/2015 00:00
 (foto: AFP/Reprodução)
(foto: AFP/Reprodução)





Mais um caso de suposto excesso de violência da polícia com motivação racial ganhou ontem novos contornos, após a divulgação de um vídeo gravado no momento da prisão de Sandra Bland, 28 anos, no Texas. A motorista negra foi parada por um agente para ser autuada por não ter sinalizado uma mudança de faixa de trânsito. Ordenada a sair do carro, ela protesta e discute com o policial e termina sendo algemada, no último dia 10. Três dias depois, Sandra foi encontrada morta na cela. Embora as autoridades tenham noticiado suicídio, a família contesta a versão e reclama uma necropsia independente.

As imagens gravadas na estrada mostram o policial segurando em uma das mãos uma pistola de choques ; do tipo taser ; e intimando Sandra a sair do carro. De início, se ouvem os protestos da motorista, que alega não ter cometido uma infração de gravidade que justificasse a abordagem. Puxada para fora do carro, ela é algemada pelo agente e, em seguida, ambos saem do campo da filmagem. O policial alega que a motorista reagiu à ordem de prisão e o chutou.

Ativistas dos direitos humanos apontaram indícios de que o vídeo pode ter sido editado ; várias cenas denunciam ;saltos; de continuidade e algumas passagens se repetem. Milhares de internautas que assistiram às imagens nas redes sociais questionaram a autenticidade da versão divulgada. Em resposta, o Departamento de Segurança do Texas emitiu comunicado negando manipulação e atribuindo as irregularidades a ;problemas técnicos;. De acordo com o porta-voz Tom Vinger, algumas partes ;foram afetadas no upload e estão sendo tratadas;.

O legista que examinou o corpo de Sandra atestou que ela teria se enforcado na cela, mas o procurador local Elton Mathis disse que o caso ; como todas as mortes de detentos ; será investigado como assassinato. Em Washington, a procuradora-geral dos EUA, Loretta Lynch, afirmou que o episódio está sendo acompanhado pelo FBI (polícia federal).

Enquanto a família pede que o caso seja tratado como homicídio, o xerife local citou disse que um carcereiro relatou ter ouvido da prisioneira que ela já tinha tentado o suicídio. Sandra Bland sofreu de depressão no passado, mas a família não acredita na versão oficial. Ela era militante do movimento BlackLivesMatter, surgido durante a onda de manifestações de rua que se seguiu à morte de um jovem negro baleado por um policial branco em Ferguson, no Missouri, em agosto de 2014. Casos semelhantes se seguiram, sempre com a absolvição dos policiais brancos envolvidos, o que motivou protestos em várias cidades do país e reabriu o debate sobre a questão racial.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação