O que toca na sua playlist?

O que toca na sua playlist?

Seleções personalizadas tornaram-se a principal ferramenta de experimentação e descoberta musical. Brasilienses revelam ao Correio o que têm escutado em suas listas

Samir Mendes
postado em 01/08/2015 00:00

Após terminar de dar aulas de dança do ventre, a professora Amura Zahra faz um rápido lanche e coloca roupas adequadas para a sua diária corrida vespertina. Além da alimentação e do vestuário apropriados, Amura está munida de seu smartphone, onde estão incluídas playlists, item que se tornou tão essencial quanto a alimentação ou o tênis escolhido, criadas especialmente para a prática desportiva.

Seja para correr, trabalhar, fazer um esquenta para a balada ou curar uma fossa, o fato é que as playlists são, atualmente, a principal ferramenta de convivência com a música. De acordo com pesquisa feita pela MIDiA Research com usuários de serviços de streaming dos EUA, da França e do Reino Unido, 45% escutam mais playlists, enquanto 31% preferem os bons e velhos álbuns.

É pensando nessa tendência que serviços como Spotify, Apple Music, Rdio, Deezer, Google Play, entre outros, têm prestado especial atenção no aperfeiçoamento da engenharia que permite a criação de playlists específicas para cada momento da vida do usuário. E bota específicas nisso.

;Hoje eu acordei vilã;, ;TPM; e ;Solteiro sim, sozinho nunca; são alguns exemplos de seleções que podem ser encontradas no Spotify. Sobre a ideia para a personalização das listas, Elian Roman, gerente de produtos da Google Play, explicou em entrevista ao site Pitchfork: ;Se um DJ estivesse me seguindo, o que ele tocaria?; O DJ, no caso, pode ser tanto um algoritmo que detecta as preferências do usuário, baseadas em audições anteriores, ou curadores de sites e revistas especializadas, por exemplo Rolling Stone, NME, Pitchfork, etc., um dos maiores atrativos e apostas do recém-lançado Apple Music.

O balanço entre a utilização de inteligência humana e artificial é questão-chave para potencializar a eficiência de uma prática que, como o usuário Jonathan Good declarou ao site Pitchfork, ;transformará o criador da playlist em uma peça tão importante quanto os próprios artistas inclusos nela;. Os brasilienses ao lado são prova viva de que o futuro da música chegou e ele está a serviço do usuário.




No trabalho
Há quem ache uma distração, outros juram que a música pode ser uma ferramenta importante para render mais no trabalho. Esse é o caso da designer gráfica Karen Tâmilyn, 26 anos. ;Às vezes, preciso escutar algo mais agitado para estimular a criatividade. Porém, em outras ocasiões, é necessário um som mais tranquilo para manter o foco. As playlists são excelentes neste sentido por permitirem customizar o que você quer ouvir de acordo com a sua necessidade e humor;, explica Karen, que é usuária de serviços de streaming, como o Spotify e o Grooveshark, desde 2011. ;Eu e meus colegas de trabalho costumamos também fazer playlists compartilhadas, sempre respeitando o gosto pessoal de cada um, como forma de descontrair o ambiente. É sempre interessante ouvir as músicas que são tiradas do fundo do baú;, diverte-se.
Playlist ;Delicinhas (Little Sweeties);, por Karen Tâmilyn:
Jack Johnson ; I got you
Bon Iver ; Skinny love
José Gonzalez ; Step out




Cotidiano
Um dos motivos que fazem das playlists as ferramentas mais procuradas pelos fãs de música é a possibilidade de transformá-las em trilhas sonoras do cotidiano. É pensando nos momentos de tristeza e alegria, solidão e companhia, que o publicitário Pedro Sotero, 28 anos, monta seleções de músicas que tenham a sua cara. Ou, melhor dizendo, a cara de seu momento. ;As músicas escolhidas obedecem meu humor, variando entre clássicos e novidades que descubro na internet, festivais de música ou baladas. Como mudo de humor a toda hora, a variedade de estilos é grande;, brinca Pedro, que também revela que os amigos fazem pedidos de playlists. ;Já criei seleções para viagens, fossa, inferno astral e festas de casamento. Adoro presenteá-los dessa forma, pois é uma lembrança não material que vai proporcionar diferentes sentimentos e experiências para cada um deles;, destaca.
Playlist ;onda-da all;, por Pedro Sotero:
Azealia Banks ; Chasing time
Florence + the Machine ; Ship to wreck
Men at work ; Down under



Para curtir a dois

Se as playlists podem ser consideradas uma forma de trilha sonora do cotidiano, por que não fazer da rotina um romance? Namorados há cinco anos, Danubia Borges Melo, 28 anos, e Thiago Moraes, 31, dão a receita de como a cumplicidade de um casal pode ser compartilhada, também, por meio de música. ;O Spotify permite compartilhar uma conta, o que é ótimo pela praticidade e economia. Moramos juntos e já dividimos as contas e a maioria dos momentos musicais. Nem sempre fazemos playlists juntos, mas sempre nos ouvimos e damos palpite. No fim, acaba sendo uma criação nossa; explica o engenheiro, que completa: ;A música está sempre presente nos momentos felizes, seja saboreando um jantar em casa, durante uma viagem ou festas de família. O momento de fazer as playlists imaginando a situação em que vamos ouvi-la é sempre descontraído e, com certeza, faz nossa relação ser ainda melhor;, finaliza.
Playlist ;The cool ones;, por Thiago Moraes e Danubia Melo:
Demi Lovato ; Give your heat a break
Fall out boy ; Irresistible
Imagine Dragons ; Radioactive



O esquenta

Após uma longa semana de trabalho, chegou a hora de se divertir e relaxar. Para ajudar a entrar no clima do fim de semana e da balada, o designer gráfico e ilustrador Reinaldo Dimon, 31 anos, conta que as playlists são ótimas ferramentas para o ;esquenta;. ;A ideia é escolher músicas que tenham a ver com o meu humor no dia e com a balada que pretendo ir para já chegar animado. Rola de tudo, entre pop, rock, electro e house;, conta Reinaldo, revelando, também, que o som pode começar a rolar quando ele começa a se arrumar, durante o caminho para a balada ou indo se encontrar na casa dos amigos. ;Minha apreciação por playlists é tamanha que costumo trocar dicas de novidades com amigos e colegas de trabalho, além de ter uma página no Facebook (Iaahmusic) onde costumo compartilhar músicas e listas;, diz.
Playlist ;Are you ready for the weekend;, por Reinaldo Dimon:
Tropkillaz e Carol Conká ; Tombei
Icona Pop ; Emergency
Clean Bandit ; Show me love



Exercícios

Empresária e professora de dança do ventre, os dias de Amura Zahra, 29 anos, costumam ser bastante ocupados. Entretanto, ela ainda consegue arrumar tempo na pesada rotina para manter a forma. E o que motiva Amura a fazer suas corridas diárias e ainda ter disposição para lecionar diversas aulas em um dia é a música. ;Tenho playlists par

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação