Um ministro nem um pouco preocupado

Um ministro nem um pouco preocupado

VÍTOR DE MORAES
postado em 08/08/2015 00:00
 (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)


Toronto ; Enquanto o Brasil espera uma decisão sobre a vaga direta do basquete brasileiro nos Jogos de 2016, o ministro do Esporte, George Hilton, não demonstrou preocupação com a situação. Ele está em Toronto, onde acompanha os Jogos Parapan-Americanos. Em entrevista ao Correio, não soube dizer se o país terá lugar por meio de convite. ;Ao ministério compete os atletas;, esquivou-se.

Na última semana, George Hilton reuniu-se com o presidente da Confederação Brasileira de Basquete (CBB), Carlos Nunes, ao menos duas vezes, na Esplanada dos Ministérios. O assunto, assegura Hilton, não entrou em pauta. ;O ministério tem vários convênios com a CBB, temos apoiado muitos atletas;, disse. ;Tenho certeza de que essa questão está sendo bem tratada pela diretoria da confederação.;

O fato de o técnico da Seleção Brasileira, Rubén Magnano, não ter convocado força máxima para a Copa América, que vale vaga nas Olimpíadas, é considerado um indício de que o Brasil teria um lugar automaticamente e não precisaria conquistá-lo nos pré-olímpicos.

A CBB deve US$ 700 mil à Federação Internacional de Basquete (Fiba). O valor refere-se à participação brasileira no Mundial de 2014, na Espanha, torneio do qual a Seleção ficaria fora por não ter conquistado a vaga em quadra ; assim, teve de pagar para jogar.

Em recente encontro com o presidente da Fiba, Horacio Muratore, Carlos Nunes fez nova proposta de parcelamento da dívida ; a primeira não foi aceita. A resposta sobre o convite deve sair até amanhã, quando a entidade reúne o Comitê Executivo, em Tóquio.

O repórter viajou a convite do
Comitê Paralímpico Brasileiro

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação