Tema desponta nas pesquisas

Tema desponta nas pesquisas

postado em 17/08/2015 00:00
 (foto: Michael B. Thomas/AFP - 25/11/14)
(foto: Michael B. Thomas/AFP - 25/11/14)



Em meio às revoltas dos últimos meses pela morte de jovens negros em abordagem policial ou sob custódia, tem crescido entre a opinião pública a percepção de que o racismo é um problema preocupante nos Estados Unidos. Um estudo realizado pelo instituto Pew Ressearch Center mostra, desde março do ano passado, um aumento significativo da noção e que o país não adotou as medidas necessárias para garantir a igualdade racial e precisa continuar trabalhando na questão. Se antes a parcela de americanos que tinha essa impressão rondava os 46%, o número saltou para 59% em julho passado.

Os dados mostram que a questão é mais sensível aos afro-americanos ; 86% acreditam que é preciso fazer mais pela igualdade ;, mas toca 53% dos brancos.

Em 2009, ano em que Barack Obama se tornou o primeiro presidente negro dos EUA, a noção de que o racismo era um ;grande problema; era compartilhada por apenas 26% da população. Desde então, essa avaliação saltou para 50% dos entrevistados pelo Pew.

A sensação de que o momento de tensão racial é preocupante também foi demonstrada em pesquisa encomendada pelo jornal The New York Times e pela tevê CBS News. O estudo mostra que seis entre 10 americanos têm uma visão negativa do status das relações raciais, o pior indicador desde 2009. Em 2008, quase 60% dos afro-americanos avaliava de forma negativa as relações inter-raciais, mas o número caiu para cerca de 30% no ano seguinte. O retorno da percepção desfavorável foi gradativo até o ano passado, e atingiu o pico de 68% em julho desse ano.

Sobre as oportunidades de sucesso na sociedade, a pesquisa The New York Times/CBS News mostra que apenas 5% dos entrevistados acreditam que negros têm chances melhores, contra 39% que afirmam que as condições são mais favoráveis aos brancos. Para 51%, as oportunidades são iguais. (GFV)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação