Reduzindo inflamações

Reduzindo inflamações

Vilhena Soares
postado em 17/08/2015 00:00

O HDL, conhecido como colesterol bom, é considerado uma substância benéfica ao corpo porque age eliminando o acúmulo de gordura dentro das artérias. Minucioso, o processo não era totalmente conhecido. Pesquisadores dos Estados Unidos, porém, divulgaram, na última edição da revista Science Translational Medicine, um estudo que torna esse mecanismo menos misterioso. A descoberta, segundo eles, poderá também ajudar no desenvolvimento de remédios mais eficazes contra doenças cardíacas.

O trabalho partiu de estudo anteriores indicando a relação estratégica entre a molécula S1P e a ação do colesterol bom no corpo. ;Um estudo publicado em 2011 havia descrito a presença da S1P em partículas de HDL. Outro trabalho divulgado em 2012 descreveu uma localização subespecífica desse mesmo receptor na aorta;, explicou ao Correio Sylvain Galvani, uma das autoras do estudo e pesquisadora do Centro para a Biologia Vascular da Weill Cornell Medical College (WCMC).

A cientista explica que a S1P faz parte de uma classe de lipídios que integram a formação do HDL, que também é composto por outras proteínas e enzimas. Havia ainda uma suspeita de que essa gordura poderia exercer um papel anti-inflamatório no corpo. ;O papel principal de HDL é remover o colesterol dos tecidos e, em seguida, levá-lo ao fígado, onde ele pode ser degradado;, explica Galvani. ;Mas outras funções importantes têm sido atribuídas ao HDL, como redução de vários processos inflamatórios devido às enzimas indutoras dessa partícula;, detalha a autora.

Testes com ratos
Para comprovar essa característica, os pesquisadores realizaram um experimento científico com ratos. A intenção era analisar o papel da S1P em células que revestem os vasos sanguíneos. Os cientistas observaram que a molécula, quando ligada a uma variação de HDL chamada APOM, ativava as células que bloqueavam a inflamação. A equipe observou ainda que camundongos com aterosclerose e que não receberam o receptor S1P nas células endoteliais apresentaram uma inflamação mais grave e acúmulo de placa bacterianas.

Os resultados sugerem que a estimulação do receptor S1P com a variação do colesterol bom ou outras drogas que induzam a sua ação anti-inflamatória pode oferecer uma via terapêutica para reduzir a inflamação em aterosclerose e, potencialmente, outras doenças do coração. ;Assim, não só o colesterol bom ajuda a limpar as artérias, como auxilia a reduzir o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares;, destaca a autora.

Apesar de ter sido realizado em ratos, o estudo pode ajudar no avanços de tratamentos em humanos. ;Explicamos por que a S1P administrada por meio de HDL pode ser benéfica para o controle da inflamação vascular, e isso pode ser de grande interesse para o desenvolvimento de novas drogas;, adianta Galvani.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação