Fracasso na Grécia

Fracasso na Grécia

postado em 24/08/2015 00:00
Atenas ; Os líderes da oposição fracassaram na tentativa de formar um governo de coalizão que evite a realização de novas eleições na Grécia. Apesar das intensas negociações no fim de semana e dos apelos internos e externos por decisões rápidas, as divergências prevaleceram, o que pode agravar as crises econômica e humanitária.

O vácuo no poder se abriu depois da renúncia do primeiro-ministro, Alexis Tsipras. Ele acredita que voltará mais forte ao poder ao se eleger nas próximas eleições. O líder grego vinha enfrentando sérias divergências dentro de seu partido, o Syriza, por causa de um acordo fechado com os credores do país, que resultará na liberação de um socorro de US$ 98 bilhões.

Pela legislação, ontem era o último dia para que Evangelos Meimarakis, líder conservador, conseguisse o apoio de ao menos 120 deputados para evitar novas eleições. Mas fracassou. Há quem acredite que uma solução possa sair ainda nesta segunda-feira, inclusive com a apoio do partido de Tsipras, que abriu mão do cargo sete meses depois de tomar posse.

Ao anunciar a renúncia, Tsipras denunciou que havia um complô de Meimarakis e do esquerdista radical Panagiotis Lafazanis, para inviabilizar sua gestão. ;Não se importem com as manobras, com o objetivo de atrasar as eleições. Elas não vão dar em lugar nenhum, e o povo entende isso;, afirmou o ex-primeiro-ministro.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação