Terceiro herói no ataque ao trem

Terceiro herói no ataque ao trem

postado em 24/08/2015 00:00
 (foto: Philippe Huguen/AFP)
(foto: Philippe Huguen/AFP)

Um herói que ajudou a impedir uma chacina no trem de alta velociadade que ia de Amsterdã para Paris, na última sexta-feira, teve a identidade revelada ontem. O professor Mark Mooligan, 51 anos, teria desarmado o atirador marroquino Ayoub El-Khaz-zani, que embarcou armado com um fuzil AK-47, uma pistola e uma faca. O atacante, investigado por possível ligação com grupos terroristas, chegou a disparar contra o tórax de Mooligan antes de ser neutralizado por três militares norte-americanos.


Mooligan é americano do estado da Virgínia, mas atualmente vive na França e dá aulas de inglês na Universidade de Paris-Sorbonne. Falando ao jornal britânico The Telegraph, a irmã de Mooligan contou que ele teria agido instintivamente para proteger a mulher, Isabella Rosacher. ;Ele se certificou de que ela estivesse escondida atrás de um assento. Ela assistiu a tudo;, descreveu a irmã. O atirador havia entrado em conflito com um passageiro francês.


Os marines (fuzileiros navais) Spencer Stone, Aleksander Skarlatos e Anthony Sadler estavam de férias e viajavam à paisana, quando identificaram o homem armado com um fuzil. ;Parecia que (o fuzil) estava travado;, contou Stone. Depois que o homem foi desarmado, o grupo interveio e bateu no atirador até que ele ficasse inconsciente. Stone sofreu golpes de faca no braço e no pescoço e teve um dos polegares cortados. Operado na França, ele deve receber tratamento médico na Alemanha.


A embaixatriz dos EUA na França, Jane Hartley, parabenizou o trio. ;Eles são verdadeiros heróis. Quando a maioria de nós fugiria, Spencer, Alek e Anthony entraram na linha de tiro;, elogiou. Os três americanos e o britânico Chris Norman, que ajudou a neutralizar o atacante, serão condecorados hoje pelo presidente francês, François Hollande, com a medalha da Legião de Honra. Mooligan continua internado e deve receber a honraria em outra ocasião, assim como o bancário francês que inicialmente enfrentou o atirador, e que preferiu permanecer anônimo.


O atacante foi identificado como Ayoub El-Khazzani, marroquino de 25 anos que já morou na Síria, na Espanha e na França. Ele era acompanhado pela inteligência francesa, que suspeitava de envolvimento com grupos islâmicos radicais. Ele negou, porém, que o ataque no trem tivesse caráter terrorista. Por meio da advogada, ele alegou que vivia como sem-teto e tinha a intenção de cometer um assalto.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação