Galo vira e Pratto busca a artilharia

Galo vira e Pratto busca a artilharia

postado em 24/08/2015 00:00
 (foto: Rodrigo Clemente/EM/D.A Press)
(foto: Rodrigo Clemente/EM/D.A Press)

No estádio Independência, em Belo Horizonte, o Atlético Mineiro precisava de uma vitória sobre o Palmeiras para não deixar o líder do Campeonato Brasileiro, o Corinthians, se distanciar. E assim foi. A vitória por 2 x 1 foi construída no primeiro tempo, com Lucas Pratto recuperando seu faro de gol após quatro rodadas em branco, e com o pequeno Luan infernizando a defesa palmeirense, principalmente nas costas de Egídio, o ponto fraco do time paulista em Minas.

O Palmeiras poderia ter tido melhor sorte, mesmo como visitante. Mas alguns atletas não corresponderam, como Rafael Marques, que estava lento, segurando demais a bola, e Egídio, irreconhecível em Minas Gerais. A maioria das jogadas ofensivas do Atlético era nas suas costas.

A pressão do Atlético-MG foi grande. E não seria demais dizer que foi por culpa do gol do Palmeiras, de Andrei Girotto, logo aos 4 minutos, na melhor e mais lúcida jogada do time na primeira etapa. Lucas cruzou e o volante meteu a cabeça, com estilo e força.

A partir daí, do gol, a vida do Palmeiras no Independência virou um inferno, com muita correria, movimentação e penetração dos jogadores do time de Minas Gerais. Na área do goleiro Fernando Prass, que também errou em bolas aéreas, Lucas Pratto estava a fim de recuperar a fama de goleador.

O centroavante argentino atacou com dois gols, aos 17 e aos 36, este de pênalti (Lucas forçou por trás em Giovanni Augusto). Com a virada para 2 x 1, o Atlético se postou na etapa final com qualidade e tranquilidade.

O fato de ter reencontrado o caminho do gol deu a Pratto novo ânimo na busca pela artilharia do Campeonato Brasileiro. Com os dois de ontem, ele chegou a nove gols, e agora está a apenas dois de Ricardo Oliveira, do Santos. Atrás de Pratto, estão Jádson, do Corinthians, e Alexandre Pato, com oito gols, cada um. Para se ter uma ideia, toda a equipe do Vasco tem oito gols no torneio.

Perto de voltar ao G-4, palmeirenses lamentam o resultado

O Palmeiras lutou, mas não conseguiu sair de Belo Horizonte nem mesmo com um ponto diante do Atlético Mineiro. Contra um adversário que luta também pelo topo da tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, o time alviverde, assim como no primeiro turno (empate em 2 x 2 em São Paulo), foi inferior e desta vez nem a vontade demonstrada no segundo tempo foi suficiente para arrancar o empate.

;É ruim porque se tratava de um confronto direto, e se saíssemos com a vitória, entraríamos no G-4;, disse o atacante Rafael Marques. ;Pecamos mais pelo primeiro tempo, não pelos primeiros 15 minutos, mas depois do gol. Parece que sempre que fazemos o gol, o time dá uma recuada, fica espaçado e toma gols bobos;, reclamou o jogador.

Já Robinho, que começou no banco de reservas e entrou no intervalo, preferiu destacar a vontade da equipe alviverde, em especial no segundo tempo, quando o Palmeiras conseguiu equilibrar a partida. ;Futebol nunca é justo. Fizemos um grande jogo. Quando tomamos a virada, estávamos bem. Futebol é assim, às vezes não faz;, disse o meia.

FICHA RESULTADO

Atlético-MG 2
Victor; Marcos Rocha, Edcarlos, Jemerson e Douglas Santos; Leandro Donizete, Rafael Carioca, Luan (Dátolo) e Giovanni Augusto (Guilherme); Thiago Ribeiro (Patric) e Lucas Pratto
Técnico: Levir Culpi

Palmeiras 1
Fernando Prass; Lucas, Jackson, Vitor Hugo e Egídio (Robinho); Amaral, Andrei (Gabriel Jesus), Zé Roberto e Dudu; Rafael Marques e Alecsandro (Barrios)
Técnico: Marcelo Oliveira

GOLS - Andrei, aos 4, e Lucas Pratto, aos 17 e aos 36 (pênalti) minutos do primeiro tempo
CARTÕES AMARELOS - Jemerson (Atlético-MG); Lucas e Dudu (Palmeiras)
Público: 17.464 pagantes
Renda: R$ 683.385,00
Árbitro: Sandro Meira Ricci (Fifa/SC)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação