Servidores protestam

Servidores protestam

» VERA BATISTA
postado em 03/09/2015 00:00
 (foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil - 2/9/15)
(foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil - 2/9/15)



Apesar da pressão dos servidores do Judiciário, não aconteceu, ontem, a sessão do Congresso Nacional que avaliaria 26 vetos da presidente Dilma Rousseff, inclusive o que nega o reajuste entre 53% e 78% para a categoria ; aprovado por unanimidade pelos parlamentares em 30 de junho. Cerca de mil trabalhadores ocuparam a parte externa do Congresso a partir de 8h, com buzinaço e batucada.

No plenário, a reunião começou com bate-boca agressivo entre o líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE) e o deputado Danilo Forte (PMDB-CE). Segundo a oposição, o Executivo usou todo o tipo para estratégia de derrubar a sessão por falta de quorum. O presidente do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), nem sequer apareceu no plenário. Quem presidiu a sessão foi o deputado Waldir Maranhão (PP-MA).

;Tivemos informações de que, à noite, o Executivo enviou mensagens de whatsapp e SMS para sua base, ordenando o esvaziamento da reunião. Mas nossa luta vai continuar até a derrubada do veto;, explicou Ednete Bezerra, diretora do Sindicato dos Servidores (Sindijus-DF).

A próxima sessão para avaliar os vetos acontecerá em 8 de setembro. Segundo o Ministério do Planejamento, o aumento reivindicado pelos servidores teria impacto de R$ 25,7 bilhões nos cofres públicos.

O Supremo Tribunal Federal (STF) aprovou um reajuste em 41,47%, em oito parcelas semestrais, para os funcionários do Judiciário. E, ao mesmo tempo, autorizou para os magistrados das cortes superiores aumento de 16,38%, já em 2016.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação