Petições a favor do dispositivo

Petições a favor do dispositivo

postado em 12/09/2015 00:00

Os usuários do cigarro eletrônico no Brasil o adquirem em outros países ou de forma ilegal. Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), desde a consulta pública de 2009, que proibiu o comércio do dispositivo, não há registros de pedidos de liberação do e-cig. É possível, porém, encontrar petições on-line em defesa dessa liberação, as quais contam com pouco mais de 300 assinaturas.

;Pouco se sabe dessa opção de cigarro, que poderia ser uma alternativa para desafogar o sistema público de saúde por garantir aos fumantes uma forma menos nociva à dependência;, defende o professor e músico Gláucio de Araújo, 48 anos. Ele começou a fumar aos 23 e conta que, nos últimos quatro anos, consumia cerca de 60 cigarros por dia. Aos poucos, parou de fumar os convencionais, ficando apenas com o eletrônico.

Araújo criou uma petição on-line, em dezembro do ano passado, em que compartilha informações sobre o e-cig. ;Sou a favor de uma liberação comercial regulada, como proibição de venda para menores e a descrição obrigatória dos componentes dos líquidos nos rótulos, mas com liberdade suficiente para que todo o cidadão tenha acesso a essa alternativa;, defende.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação