Tubo de ensaio - Fatos científicos da semana

Tubo de ensaio - Fatos científicos da semana

postado em 12/09/2015 00:00
 (foto: Ujung Kulon National Park/AFP - 9/9/15)
(foto: Ujung Kulon National Park/AFP - 9/9/15)
; Segunda-feira, 7
;Gigante; acordado
Uma equipe de cientistas franco-russa descobriu um vírus gigante com mais de 30 mil anos nos solos gélidos da Sibéria. O Mollivirus sibericum aumenta para quatro o número de famílias de vírus gigantes identificados desde 2003 no continente de gelo, incluindo dois encontrados no permafrost (camada de gelo que recobre a região). Esses micro-organismos têm um diâmetro maior do que 0,5 mícron (0,5 milésimo de um milímetro) e são facilmente visíveis com um microscópio óptico simples, ao contrário dos outros vírus. Por isso, podem ser facilmente confundidos com bactérias. Os investigadores ressuscitaram o vírus em laboratório usando amebas como células hospedeiras. Eles verificaram que o Mollivirus sibericum não é patogênico, mas, com o aquecimento do planeta, que vem derretendo camadas congeladas, os cientistas observam, no estudo: ;Corremos o risco de acordar um vírus como o da varíola, que pensávamos estar erradicado;.

; Terça-feira, 8
Frequência do crime
Meninos com uma baixa frequência cardíaca de repouso no fim da adolescência correm risco maior de se voltar para uma vida de crime violento quando adultos, sugere um estudo publicado na edição on-line da revista Jama Psychiatry. A descoberta poderia levar a formas mais sofisticadas de impedir que algumas pessoas entrem no crime antes que seja tarde demais, disseram os autores. De acordo com eles, a baixa frequência cardíaca de repouso ou é um indicador crônico de pouca excitação psicológica, o que pode levar algumas pessoas a procurar experiências estimulantes, ou um marcador de respostas enfraquecidas a estímulos aversivos e estressantes, o que estimularia comportamentos imprudentes. O estudo foi feito na Suécia, com dados de 710.264 homens nascidos entre 1958 e 1991, que foram acompanhados por até 35 anos.

; Quarta-feira, 9



Bebês rinocerontes
Três filhotes de rinoceronte-de-java, o mais raro do mundo e em risco de extinção, foram flagrados no parque natural indonésio de Ujung Kulon, na Ilha de Java. Os filhotes (uma fêmea e dois machos) foram filmados em abril, maio e julho perto de suas mães (foto) pelas câmeras do parque, que servem para observar os animais mais tímidos. Eles nasceram de mães diferentes e parecem saudáveis. A descoberta eleva a um total de 60 o número de exemplares da espécie existentes no parque. No passado, esse animal, conhecido por dobras características na pele, existia aos milhares no sudeste asiático, mas agora está à beira da extinção devido à caça ilegal e à destruição de seu hábitat natural, segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN).

Incubadoras de estrelas
Uma equipe multinacional de astrônomos descobriu que as galáxias anãs e irregulares são capazes de incubar e dar vida a estrelas ; uma descoberta-chave no estudo da origem do Universo, obtida graças à utilização do potente telescópio Alma, no norte do Chile. Até então, considerava-se que apenas as grandes galáxias tivessem condições físicas para originar estrelas. O resultado é importante para a comunidade científica porque as estrelas são a base de como evolui o Universo, já que, no início, somente havia gás e, de alguma maneira, foi possível o surgimento das primeiras estrelas. O próximo passo é tentar comprovar a descoberta em outras galáxias.

; Quinta-feira, 10



O lado oculto da Lua
A China está preparando uma sonda para explorar a face oculta da Lua, disse a agência de notícias oficial do país, citando fontes da Academia Chinesa de Ciências. O lançamento ; parte do ambicioso programa espacial de Pequim e previsto para até 2020 ; tem o objetivo de levar uma sonda até a parte da Lua que nunca é vista a partir da Terra. Embora várias sondas já tenham sido enviadas ao único satélite da Terra, até agora nenhum país tentou pousar em sua face oculta. O objetivo é estudar as condições geológicas e as ondas de rádio de baixa frequência. A missão, chamada de Chang;e 4, é a sucessora de Chang;e 3, que em 2013 conseguiu levar até o satélite um veículo chamado de Yutu. Chang;e é o nome da deusa da Lua na mitologia chinesa e Yutu é o nome de seu coelho de estimação. ;Se conseguirmos colocar um espectrógrafo de frequência na face oculta, podemos preencher um vazio;, disse Zou Yongliao, do Departamento de Exploração da Academia de Ciências.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação