Um Museu de História Natural para Brasília

Um Museu de História Natural para Brasília

postado em 15/09/2015 00:00
 (foto: Monique Renne/Esp. CB/D.A Press - 5/5/07)
(foto: Monique Renne/Esp. CB/D.A Press - 5/5/07)



A criação do Museu de História Natural de Brasília pode estar mais próxima de se tornar realidade. A partir de hoje, pesquisadores de todo o mundo se reunirão em Brasília, na Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, para discutir a gestão de acervos biológicos, paleontológicos e de recursos genéticos presentes em diversos institutos de pesquisa e universidades brasileiras. A ideia do 1; Seminário Internacional de Gestão de Acervos Científicos (Sigac) é promover o compartilhamento de conhecimentos relacionados à biodiversidade, com o objetivo de pensar em problemas e soluções para viabilizar o desenvolvimento do museu. A realização é da Universidade de Brasília (UnB), da Embrapa e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Para iniciar as discussões acerca dos desafios que envolvem a inciativa, o 1; Sigac ocorre entre hoje e 18 de setembro e visa tratar da gestão de acervos, inclusive sob a perspectiva dos avanços tecnológicos. Nesse contexto, a ideia é agregar referências de modelos de museus de história natural que deram certo. O evento reunirá as experiências de palestrantes internacionais na gestão dessas instituições, ligadas ou não ao governo. Por meio da troca de conhecimentos científicos e tecnológicos, o foco é identificar possibilidades que envolvam temas como conservação, gestão eficiente e exibição de acervos científicos.

Ainda no papel, a proposta de criação do Museu de História Natural de Brasília é antiga, mas caiu no esquecimento. Para o pesquisador da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia e presidente do Comitê Técnico-Científico do 1; SIGAC, Marcelo Brilhante de Medeiros, a ideia é reavivar o projeto de criação, tendo em vista os benefícios que podem ser gerados para a população brasiliense. ;A ideia ainda não se concretizou por dois fatores: falta de mobilização da sociedade e interesses políticos. O nosso objetivo, agora, é mobilizar pesquisadores e, partindo disso, pensar na concretização da ideia do museu;, explica.

O presidente da Comissão Organizadora do 1; Sigac e professor do Instituto de Geociências da UnB, Demerval Aparecido do Carmo, considera que a construção do Museu de História Natural de Brasília é um sonho comum a pesquisadores e sociedade civil. ;É algo insubstituível, que deve contar com a participação de diversas instituições. Sonhamos com um museu que esteja entre os melhores do mundo;, afirma. Ele afirma que, apesar de ainda não haver a definição de um local para a construção da iniciativa, o Eixo Monumental é visto com bons olhos pelos envolvidos no seminário. ;O museu tem de estar no coração de Brasília, especialmente em razão da acessibilidade e da visibilidade, mas isso ainda é palco de discussão;, pondera.

União

Empenhados em lutar pela criação do Museu de História Natural de Brasília, um grupo de trabalho formado por pesquisadores da UnB, da ICMBio, da Embrapa, do Jardim Botânico, da Universidade Católica e de outras instituições do DF se reúnem desde o início do ano. Por meio da reunião de curadores, a ideia inicial é melhorar as condições dos acervos. O 1; Sigac é a primeira ação de destaque do grupo e promete retomar a discussão do museu, que pode tornar possível a preservação de acervos históricos e atuais, tudo em um só local.

É algo insubstituível, que deve contar com a participação de diversas instituições. Sonhamos com um museu que esteja entre os melhores do mundo;

Demerval Aparecido do Carmo, presidente da Comissão Organizadora do 1; Seminário Internacional de Gestão de Acervos Científicos




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação