Correio é finalista do Esso

Correio é finalista do Esso

postado em 17/09/2015 00:00


O Correio é finalista do Prêmio Esso, a mais tradicional premiação do jornalismo brasileiro. Cinco trabalhos foram selecionados para concorrer nas categorias Primeira Página, Informação Científica, Tecnológica ou Ambiental, Informação Econômica e regional Centro-Oeste.

A série de reportagens ;Racismo, um crime silenciado;, das repórteres Júlia Chaib e Marcella Fernandes, disputa na categoria regional Centro-Oeste. O trabalho revelou fragilidades no combate à discriminação racial no país. Levantamento inédito identificou 12.891 ocorrências nos últimos três anos e meio em 18 estados, enquanto a Secretaria de Políticas para Promoção da Igualdade Racial (Seppir) recebeu apenas 1.676 mil denúncias, 13% do total, no mesmo período.

A série ;O Brasil cai na real; disputa na categoria Informação Econômica. As reportagens anteciparam os problemas econômicos a que o Brasil assiste hoje. A ideia foi mostrar que os erros cometidos pelo governo nos últimos quatro anos custariam muito caro aos brasileiros, pois o país combinaria recessão, inflação alta e desemprego. ;Foi um trabalho minucioso, pois nos impusemos a missão de destrinchar todos os problemas criados pela presidente Dilma sem cair no economês, que mais confunde do que esclarece;, disse Vicente Nunes, editor de Economia e um dos finalistas, ao lado de Rosana Hessel, Simone Kafruni, Antonio Temóteo, Deco Bancillon, Diego Amorim, Sílvio Ribas, Bárbara Nascimento e Ana Paula Lisboa.

As reportagens ;Perigo no ar de Paracatu;, das repórteres Mariana Laboissi;re e Simone Kafruni, e ;Planeta Insalubre;, de autoria de Paloma Oliveto, concorrem na categoria Informação Científica, Tecnológica ou Ambiental. A primeira fez parte de uma série de matérias publicadas no mês de março e em meses subsequentes, que tratou sobre o perigo que a maior mineradora de ouro a céu aberto, a Kinross, exerce sobre o município de Paracatu, distante cerca de 200km de Brasília.

A série ;Planeta insalubre; tratou das mudanças climáticas sob o aspecto da saúde. O Correio mostrou que o aquecimento do planeta não causa apenas perdas econômicas, mas está por trás de uma série de doenças, como depressão, enfermidades infecciosas e transmissíveis e problemas cardiovasculares, entre outros.

Na categoria Primeira Página, é finalista a capa sobre o massacre ocorrido, em janeiro, na redação do jornal satírico francês Charlie Hebdo. O trabalho teve repercussão internacional. A autoria da capa ;A liberdade é maior que o terror; é de Marcelo Agner, Amaro Júnior, Ana Dubeux, Varilandes Júnior, Carlos Alexandre e Plácido Fernandes. ;A capa tem dois méritos: sintetizar, com apuro estético, o repúdio a um ato covarde contra a imprensa. E reforçar um dos valores fundamentais da democracia: a liberdade de expressão;, avaliou Carlos Alexandre, editor executivo do jornal.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação