Curtas

Curtas

postado em 17/09/2015 00:00
 (foto: Yamil Lage/AFP - 12/5/15)
(foto: Yamil Lage/AFP - 12/5/15)

; Síria
Rússia quer
negociar
com EUA

Segundo o secretário de Estado John Kerry, o governo russo propôs a Washington um diálogo direto sobre a situação militar na Síria. Embora não tenha especificado quais pontos seriam tratados, Kerry indicou que uma das questões é evitar que aviões dos dois países entrem em confronto durante operações na Síria. ;Os russos propuseram que tenhamos conversas entre militares para discutir o que exatamente será feito para evitar conflitos e riscos potenciais;, explicou. Também ontem, em meio às articulações internacionais para solucionar a guerra civil na Síria, o presidente Bashar Al-Assad insistiu que só deixará o poder ;pela vontade do povo sírio;. A declaração foi dada um dia depois de autoridades americanas manifestarem preocupação sobre o apoio de Moscou a Damasco.


; Venezuela
Maduro amplia
emergência
na fronteira

Mais 10 municípios venezuelanos fronteiriços à Colômbia foram colocados em estado de emergência pelo governo do presidente Nicolás Maduro, em mais um lance da crise diplomática iniciada há um mês. As áreas incluídas estão nos estados de Apure e Zulia, que se somam a outras cidades nos dois estados e também no de Táchira. Maduro anunciou que a medida entra em vigor ;de maneira imediata;, mas não esclareceu se inclui o fechamento da fronteira. Em 19 de agosto, o governo de Caracas ordenou a interdição das passagens para a Colômbia em setores da divisa, em resposta a um tiroteio que deixou policiais e civis feridos. As autoridades venezuelanas acusaram grupos criminosos do país vizinho e deportaram mais de mil colombianos ; outros 20 mil retornaram ao país, temendo represálias. No fim do mês passado, ambos os governos chamaram os respectivos embaixadores para consultas.


; Nações Unidas
Raúl Castro
vai debutar
na assembleia



O chanceler de Cuba, Bruno Rodríguez, confirmou ontem para a imprensa, em Havana, que o presidente Raúl Castro (foto) fará neste mês a sua estreia como orador na Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova York. O nome do líder cubano consta da agenda do evento para discursar no dia 28, o mesmo para o qual está marcada a fala do presidente norte-americano, Barak Obama. Também estará entre os oradores da assembleia o papa Francisco, que inicia neste sábado uma visita a Cuba e aos EUA e discursará em Nova York no dia 25. O pontífice teve papel decisivo na reaproximação histórica entre os vizinhos, rivais em meio século de Guerra Fria, que reataram relações e reabriram as respectivas embaixadas em julho passado. Raúl deverá assistir ao discurso de Francisco e falará também na Cúpula do Desenvolvimento, no dia 26.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação