Chiadeira na Câmara

Chiadeira na Câmara

postado em 02/10/2015 00:00

Em plenas negociações da cúpula do partido para aumentar o espaço da legenda na Esplanada, um grupo de deputados do PMDB divulgou um manifesto contra a barganha de cargos com o governo federal. No texto, os parlamentares lembram que, mesmo tendo o vice-presidente da República, Michel Temer, o partido jamais foi chamado para discutir ou participar das decisões governamentais que levaram o país às atuais crises econômica e política.

;Discordamos de qualquer negociação de cargos no governo, a qualquer título. Não é com esse tipo de atitude que a profunda crise geral deve ser enfrentada, e sim com posturas que recuperem a credibilidade perdida;, disse ele. Um dos signatários do documento, o deputado Lúcio Vieira Lima (BA), afirmou que um dos objetivos é justamente diferenciar o grupo daqueles que negociam benesses com o governo federal. ;Começamos a sofrer pressões nas redes sociais, de eleitores e até de prefeitos. Eles me paravam para perguntar como eu aceito negociar ministérios com um governo atolado em uma crise dessas;, justificou o baiano.

O ato causou mal-estar na outra parte da bancada, que recriminou a atitude como um sinal de desrespeito à decisão tomada pela maioria. De acordo com o líder do PMDB na Câmara, Eduardo Picciani (RJ), o documento teve alguns dissidentes. ;Recebi informes de vários deputados que assinaram recuando da posição porque não tinham entendido como contraponto à decisão tomada pela bancada.Ao perceberem essa conotação, estão revendo;, afirmou. (PTL e MF)

O Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação não suporta mais alterações
frequentes na gestão do ministério, com repercussões em programas e políticas estratégicas;


Trecho de manifesto divulgado pela SBPC,
com o apoio de nove entidades

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação