O amor nos tempos de crise

O amor nos tempos de crise

Com o objetivo de atrair torcedores, clubes apelam para o vale-tudo. A novidade da hora é sortear cupom para motéis, o que pode garantir público considerável nos estádios. Mas há prêmios também como bicicletas e pizzas

VÍTOR DE MORAES
postado em 02/10/2015 00:00


Minha carne é de carnaval. A festiva e sugestiva Swing de Campo Grande, dos Novos Baianos, ecoaria no Estádio Jacques da Luz, na capital de Mato Grosso do Sul, se o pequeno clube da segunda divisão do estado quisesse criar uma associação ainda maior com seu jogo de marketing. Já sem chances de avançar à segunda fase da Série B do estadual, o Campo Grande resolveu dar alguma alegria ao torcedor. Quem comprar ingresso para a despedida do time do torneio, amanhã, às 15h, contra o Operário, vai participar do sorteio de uma pernoite num motel.

No intervalo da partida, válida pela sexta e última rodada do returno, o sistema de som do estádio anunciará a sequência. O sortudo receberá um voucher para o motel, com direito a café da manhã, tudo avaliado em R$ 250. Haverá também sorteio de duas bicicletas. ;A ideia foi minha, amadureci isso durante um tempo. Pensei antes de a Portuguesa pôr em prática. É algo que chama bastante a atenção;, assegura Karllos Oliveira, dirigente do Campo Grande.

O cartola do clube sul-mato-grossense se referiu à ação de marketing semelhante feita pela Lusa, no domingo passado. O time paulista, que disputa a Série C, sorteou cupons de motel e pizzaria. Tudo para atrair o torcedor, que esmoreceu com o duplo rebaixamento no Brasileirão, depois de ver a equipe integrar a Série A em 2013.

Até a 17; rodada da terceirona, a Portuguesa tinha média de 1.808 pagantes por jogo quando atuava em São Paulo. Na 18; e última rodada da primeira fase, no domingo, se viu obrigada a vencer a Tombense-MG para chegar às quartas de final. Quanto mais pessoas no Canindé, melhor, para empurrar o grupo. Daí, surgiu a iniciativa.

A atração extra funcionou. No dia decisivo, a organização contabilizou 4.886 ingressos comprados ; quase o triplo da média. A Portuguesa venceu por 1 x 0, avançou e enfrentará o Vila Nova na próxima fase. Além de criar o slogan ;Lusa Love ; Portuguesa é amor;, o clube estampou as marcas das empresas no uniforme.

;Estávamos com dificuldade de encontrar um patrocinador máster. Como o clube tem forte contato com o sindicato de panificação, conseguimos com que os jogadores entrassem em campo com um nome de padaria diferente em cada camisa, contra o Londrina (10; rodada);, conta Carlos Ferreira, coordenador de Marketing da Lusa.

A colônia portuguesa também tem forte identificação com o Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de São Paulo (Sinhores). Assim, vários motéis entraram no jogo. O nome desses estabelecimentos ficam nas costas, e os das padarias, na parte da frente da camisa.

Chuva de patrocinadores

A Portuguesa sorteou, até agora, 20 vouchers, para motel e pizzaria, nos intervalos dos confrontos. Os patrocinadores não param de aparecer. Os uniformes para a partida de ida contra o Vila Nova, em Goiânia, na quarta-feira, estão prontos. Mas outras duas panificadoras entraram em contato com o clube para fechar negócio. ;Já estamos com 84 patrocinadores;, conta Ferreira.

Esse infindável número de apoiadores financeiros mexeu até com a logística do time. Se determinada empresa estampou o uniforme de um jogador titular, ela automaticamente estará nas costas de um reserva na partida seguinte. ;Como o motivo principal é ajudar a Portuguesa, muitos patrocinadores não estão preocupados se estão na reserva. O fato de estarem ajudando é um retorno para eles;, minimiza o coordenador.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação