Duplamente refrescante

Duplamente refrescante

postado em 02/10/2015 00:00
 (foto: Gustavo Moreno/CB/D.A Press)
(foto: Gustavo Moreno/CB/D.A Press)

o uso mais comum de flores na gastronomia é nas saladas. A facilidade de combinação tem uma razão: são preparos e ingredientes que passam longe do fogo. Folhas verdes, como alface, rúcula e agrião, exigem frescor, característica igualmente essencial ao uso de flores comestíveis na culinária.

O BierFass é um dos restaurantes da capital que se rendem ao encanto colorido das flores ornamentais. Este ano, o chef Jardel Torres investiu na capuchinha, a preferida entre a maioria dos cozinheiros. Com sabor levemente picante, a flor aparece na salada de palmito pupunha e camarões (R$ 29,90), prato sazonal que estará no cardápio do estabelecimento até o fim da estação.

;Como os camarões, o palmito e as flores têm um sabor pouco intenso. Sirvo com molho agridoce feito com shoyu e mel. A salada ganha um toque ácido e refrescante, ideal para os dias quentes da primavera.; Para harmonizar, Jardel sugere aperol spritz (R$ 29,90), drinque de origem italiana com licor de aperol e espumante, conhecido pela cor alaranjada e o gosto que oscila entre cítrico e amargo.





Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação