Favorita enfrenta a "zebra"

Favorita enfrenta a "zebra"

Maíra Nunes
postado em 31/10/2015 00:00
 (foto: Glyn Kirk/AFP)
(foto: Glyn Kirk/AFP)


A Copa do Mundo de Rúgbi, na Inglaterra, chega à grande decisão hoje, com uma média de 50.907 pessoas por jogo ; a título de comparação, a marca no Mundial de futebol no Brasil foi pouco maior: 52.918 torcedores por partida. Além da enorme paixão dos britânicos pela modalidade, o sucesso de público se dá pela chance de assistir à equipe que ganhou status de ter formado a melhor seleção de todos os tempos no esporte. Grande favorita, a Nova Zelândia enfrenta a Austrália, às 13h, na busca pelo quarto título da competição.

Os All Blacks já passaram pelo principal desafio no Mundial. Na semifinal, venceram a África do Sul. O outro finalista de hoje até conta com dois títulos mundiais para fazer frente aos neozelandeses, mas é difícil achar quem aposte em zebra.

Juntar tantos craques em uma mesma seleção a ponto de receberem a fama dos melhores de todos os tempos não é algo simples. Contudo, a história reservou aos fãs de esportes conjuntos formidáveis. Como o de basquete norte-americano nos Jogos Olímpicos de Barcelona-1992. Com Michael Jordan, Magic Johnson, Larry Bird, Charles Barkley e tantos outros astros da NBA, o grupo não poderia ter referência diferente da recebida: Dream Team.

No futebol, as opiniões não são tão unânimes quanto no basquete. Grandes elencos de variados países encantaram o mundo da bola. Mesmo com a alta concorrência, não se pode negar que a Seleção Brasileira tricampeã do mundo em 1970 é forte candidata ao ;prêmio;, comandada por Pelé, Rivellino, Jairzinho e Tostão.

Saindo dos gramados para o asfalto, a McLaren pode se orgulhar de provavelmente ter montado a melhor dupla da história da Fórmula 1: Ayrton Senna e Alain Proust. Não que isso implicasse uma boa relação entre os pilotos ou impedisse que protagonizassem grandes duelos, mas eles, querendo ou não, integravam o mesmo time e pareciam imbatíveis.

As ginastas da então União Soviética causaram impressão semelhante às concorrentes nos Jogos Olímpicos de Roma-1960. Com cinco ouros, cinco pratas e cinco bronzes, Larissa Latynina, Polina Astakhova e Sofia Muratova conquistaram o melhor desempenho de uma equipe de ginástica em uma Olimpíada.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação