Brincar é se exercitar

Brincar é se exercitar

postado em 09/11/2015 00:00
Pesquisas mostram que brincadeiras comuns da infância estão favoravelmente associadas ao controle e à redução do peso. Segundo o cardiologista e médico do esporte Marconi Gomes da Silva, presidente da Sociedade Mineira de Medicina do Exercício e do Esporte, o aspecto positivo é o fato de as crianças relacionarem os exercícios físicos à atividade lúdica, o que deve ser valorizado e estimulado pelos educadores em saúde. ;As brincadeiras podem diminuir o tempo de ociosidade das crianças e dos adolescentes, entrando no ;banco de horas; das atividades físicas praticadas nessa faixa etária;, sugere.

A orientação da Sociedade Brasileira de Pediatria é que a atividade física seja diária, de pelo menos 60 minutos em intensidade moderada a vigorosa, devendo ser incluídas práticas que fortaleçam músculos e ossos. ;Esse é o tempo mínimo recomendado a crianças e adolescentes justamente por ser um período de formação osteomuscular e do desenvolvimento neurológico, psicológico e motor. A atividade pode ocorrer no contexto de brincadeiras, jogos, esportes, trabalho, transporte, recreação, educação física ou estar prevista em algum tipo exercício programado e sistematizado, como aulas de futebol, tênis, basquete, natação;, sugere Marconi.

O cardiologista explica que é nessa fase da vida que se constrói a base de uma vida saudável, ameaçada cada vez mais por olhos vidrados em computadores, celulares, videogames, tevê e tablets. ;Merecem preocupação os dados encontrados pela Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar, que detectou que apenas 30,1% das crianças em idade escolar são ativas, ou seja, praticam 300 minutos ou mais de atividade física por semana;, alerta Marconi. (CC)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação